Turismo

ISQ quer por turismo a poupar 30% em energia

Pedro Matias - Presidente do ISQ.
Pedro Matias - Presidente do ISQ.

"Players já perceberam que não há outro caminho que a aposta no desenvolvimento sustentável”, diz o presidente do Instituto de Soldadura e Qualidade

A transição ainda está longe de estar conseguida, mas no Turismo “os players já perceberam que não há outro caminho que a aposta no desenvolvimento sustentável”, diz Pedro Matias de Almeida, presidente do Instituto de Soldadura e Qualidade. No ISQ, o Turismo ainda representa uma parte muito pequena do volume de negócios, mas soluções que permitem poupar energia ou de reutilizar água estão a atrair grupos nacionais e internacionais.

“Temos vindo a desenvolver soluções concretas que permitem poupanças muito interessantes aos operadores. Posso dar quatro exemplos concretos. Medidas de Eficiência energética que permitem poupanças na fatura elétrica de hotéis de por exemplo 20 a 30%, sistemas de software que permitem otimizar os circuitos de água e gerar poupanças em piscinas, banhos, rega, etc…; aproveitamento dos resíduos gerados por estabelecimentos para gerar novas matérias primas (por exemplo temos um projeto em que a partir de beatas de cigarro se fazem tijolos); ou ainda a produção de alimentos em ambientes controlados em que os hotéis podem produzir os seus próprios alimentos reduzindo a pegada ecológica”, refere o presidente do ISQ.

A produção dos próprios alimentos já está a ser feita pelo QO hotel, o grupo hoteleiro criado por Xander Bueno de Mesquita, investidor que estará na próxima segunda-feira em Portugal para participar numa conferência sobre Sustentabilidade no Turismo – Towards Sustainable Tourism Industry. O evento, realizado em parceria com o ISQ e o Turismo de Portugal, pretende, precisamente, alertar o setor turístico para a necessidade de avançar com boas práticas.

O exemplo do QO é apenas um dos que virão à Estufa Fria, em Lisboa. “O que sentimos é que há uma enorme apetência do lado do Turismo e há do nosso lado soluções concretas. Por isso decidimos, em parceria com o Turismo de Portugal, juntar todos a mesma mesa. Estou certo que vai gerar frutos”, explica Pedro Matias de Almeida.

Há alguns planos já a andar em Portugal e a dar cartas lá fora. É o caso do sistema de eficiência energética criado pelo ISQ para o hotel Corinthia e que recebeu um prémio internacional pelas boas práticas, atribuído pela Association of Energy Engineers, a maior associação de engenheiros de energia do mundo.

Há outros. A AHETA, associação que no Algarve representa os hoteleiros e empreendimentos turísticos, também avançou com uma parceria, desta vez, para promover a transferência de conhecimento científico e tecnológico na área da Eficiência Energética e Energias Renováveis para os empreendimentos turísticos, sensibilizando o setor para as melhores metodologias, tecnologias e modelos de negócio existentes, com vista à promoção de uma maior competitividade e sustentabilidade do turismo do Algarve.

Matias de Almeida assume que “queremos alargar as medidas de eficiência energética a várias zonas do país” e lembra que “há uma enorme apetência do lado do Turismo” para seguir uma via mais verde.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid

Principais bancos em Portugal vão continuar a reduzir exposição ao imobiliário

Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid

Principais bancos em Portugal vão continuar a reduzir exposição ao imobiliário

SaudiAramco

Petrolífera Aramco consegue maior entrada em bolsa da história

Outros conteúdos GMG
ISQ quer por turismo a poupar 30% em energia