Coronavírus

Itália garantirá até 200 mil milhões em empréstimos a empresas

Giuseppe Conte, primeiro-ministro italiano.  EPA/ANGELO CARCONI
Giuseppe Conte, primeiro-ministro italiano. EPA/ANGELO CARCONI

Governo italiano aprovou um decreto que permite garantir até 90% em empréstimos para empresas.

O Governo italiano aprovou esta segunda-feira um decreto que permite garantir até 90% em empréstimos para empresas no valor de 200.000 milhões de euros, medida destinada a fornecer liquidez ao setor, afetado pela crise causada pelo novo coronavírus.

“Com esse decreto realizamos uma intervenção sem precedentes para apoiar a liquidez do sistema produtivo: implementamos 200.000 milhões de euros em garantias para empréstimos de até 90% por parte do Estado para empresas de todos os tipos, sem limite de faturação”, afirmou o ministro da Economia italiano, Roberto Gualtieri.

Depois de o Governo já ter anunciado em março outras medidas de apoio à economia, o ministro indicou que são mobilizados “750.000 milhões de euros em recursos garantidos pelo Estado”.

A Itália, um dos países mais afetados pela pandemia de covid-19, totaliza 16.523 vítimas mortais desde o início desta crise sanitária.

O número de mortes em Itália devido ao novo coronavírus voltou a subir hoje, com o registo de 636 óbitos nas últimas 24 horas, após dois dias consecutivos em decréscimo, segundo as autoridades.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 70 mil. Dos casos de infeção, mais de 240 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Centros comerciais e Lojas do Cidadão em Lisboa encerrados até 04 de junho

Fotografia: D.R.

Teletrabalho continua obrigatório para grupos de risco e pais sem escola

Funcionários do restaurante 'JNcQuoi', na avenida da Liberdade, em Lisboa 
MIGUEL A. LOPES/LUSA

Restaurantes podem utilizar lotação total se colocarem acrílicos de separação

Itália garantirá até 200 mil milhões em empréstimos a empresas