Itália

Itália responde a Bruxelas: Orçamento foi feito por Roma não pela Comissão

Luigi Di Maio, vice-primeiro-ministro de Itália. Fotografia: REUTERS/Max Rossi
Luigi Di Maio, vice-primeiro-ministro de Itália. Fotografia: REUTERS/Max Rossi

Itália não foi apanhada de surpresa com a decisão de Bruxelas. “Este é o primeiro Orçamento italiano que foi escrito em Roma e não em Bruxelas”.

A Comissão Europeia rejeitou a proposta de Orçamento do Estado apresentada por Itália. A decisão comunitária, porém, não terá apanhado o governo de Roma de surpresa, pelo menos a avaliar pelas palavras de Luigi Di Maio. “Este é o primeiro Orçamento italiano que a UE não gosta. Não estou surpreendido. Este é o primeiro Orçamento que foi escrito em Roma não em Bruxelas”, disse o vice-primeiro-ministro italiano, no Facebook, citado pela Reuters.

Por outro lado, e numa entrevista à Bloomberg publicada esta tarde, o primeiro-ministro transalpino, Guiseppe Conte, assegurou que o governo de Roma não tem um “plano B” para o Orçamento. De acordo com a agência de informação, numa altura em que Bruxelas debatia as violações de Itália, Conte dizia em entrevista que estava ansioso por explicar o orçamento do próximo ano à Comissão Europeia. Sugeriu inclusivamente que Roma tinha alguma margem para alterar alguns aspectos da posposta orçamental mas não a parte dos gastos. Na altura, indicou que se lhe fosse pedido para mudar a substância do documento, isso “seria difícil” porque “não posso aceitá-lo”.

Comissão Europeia dá três semanas a Roma para rever planos

A Comissão Europeia rejeitou o orçamento de Itália e vai pedir a Roma que reformule o documento orçamental de forma a cumprir com as metas europeias, algo sem precedentes na história do bloco económico. A notícia foi avançada pela Bloomberg. Mas a Comissão Europeia já divulgou o documento que sustenta essa decisão, assinado pelo vice-presidente, Valdis Dombrovskis.

“A Comissão solicita a Itália que submeta um plano orçamental revisto o mais cedo possível”, indica Valdis Dombrovskis. É dado um prazo máximo de três semanas para que o governo italiano refaça o plano orçamental de forma a incluir medidas que garantam o cumprimento das metas acordadas por Bruxelas.

Dombrovskis refere que a Comissão Europeia notou “sérios incumprimentos com a recomendação endereçada a Itália a 13 de julho de 2018”. Acrescenta que a proposta de orçamento italiano “não está em linha com os compromissos apresentados por Itália no Programa de Estabilidade em abril de 2018”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Itália responde a Bruxelas: Orçamento foi feito por Roma não pela Comissão