Jardim falta a reunião devido a “caos no cumprimento de horários na TAP”

Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira
Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira

O presidente do Governo Regional da Madeira vai faltar hoje à reunião do Conselho de Estado, justificando a ausência com o "caos no cumprimento de horários" na TAP, informa uma nota emitida pelo gabinete de Alberto João Jardim.

“O presidente do Governo Regional da Madeira informou não poder comparecer ao Conselho de Estado, visto a sua deslocação a Lisboa e compromissos no dia seguinte, no Funchal, não se compadecerem com o caos no cumprimento de horários que vai na TAP”, pode ler-se no documento que foi enviado por Jardim ao Presidente da República.

Leia também:Madeira aprova ajudas de custo para membros do Governo, assessores e gabinetes

Na mesma informação, o governante fala dos problemas que advêm da “situação gerada pelo compromisso de voos” programados pela transportadora nacional, sem no entanto ter as tripulações e aparelhos assegurados.

O líder insular destaca os incómodos e prejuízos que, “particularmente neste período, tal representa para os portugueses e, em especial, para a economia da Região Autónoma da Madeira”.

Também “alerta para os custos mais uma vez lançados sobre os contribuintes e para eventuais questões de segurança”, realçando que esta situação da TAP “vem sendo adiada desde o início do regime democrático”.

A nota aponta que “ainda que sem valor formal, pois não estará presente, o presidente do Governo Regional da Madeira juntou um texto sobre o que diria no Conselho de Estado, face à ordem de trabalhos estabelecida pelo Presidente da República”, documento que não foi divulgado aos jornalistas.

O Presidente da República, Cavaco Silva, reúne hoje o Conselho de Estado, o seu órgão político de consulta, o que acontece pela 11.ª vez desde que foi eleito, em 2006.

A reunião tem como ordem de trabalhos a análise da “situação económica, social e política, face à conclusão do Programa de Ajustamento e ao Acordo de Parceria 2014-2020 entre Portugal e a União Europeia para os Fundos Estruturais”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Trump Xi China

Trump ameaça Pequim e ordena às empresas: “saiam da China”

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Jardim falta a reunião devido a “caos no cumprimento de horários na TAP”