João Leão acusa BE de se enganar nas contas do SNS

O ministro das Finanças, João Leão, acusou esta quarta-feira o Bloco de Esquerda, durante o segundo e último dia do debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2021, de se enganar nas contas do SNS.

O Orçamento de Estado para 2020 entrou em vigor mais tarde, por altura da pandemia, lembra o ministro na resposta ao PCP para justificar os atrasos.

"Em novembro o Governo quer concluir a assinatura dos acordos com as IPSS para pagar com retroativos a setembro a gratuitidade das creches para os agregados do primeiro escalão e a partir do segundo filho para o segundo escalão de rendimento", promete João Leão.

Na resposta a Mariana Mortágua, o ministro lembra que "o OE2021 aumenta 1,2 mil milhões de euros face a 2020", repete João Leão, numa discussão que se arrasta desde o primeiro dia do debate na generalidade.

Em relação aos médicos, o ministro volta a mostrar o gráfico com o aumento do número de profissionais. "Não é sério fazer uma análise e comparar variações intra-anuais, temos de fazer uma análise homóloga", atira o titular das Finanças. "Não vivemos num estado totalitário em que impedimos os médicos de saírem do SNS", sublinha o ministro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de