Europa

Juncker garante “apoio pessoal” a Von der Leyen

O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker REUTERS/Yves Herman
O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker REUTERS/Yves Herman

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, garantiu hoje apoiar Ursula von der Leyen, indicada para a liderança do executivo comunitário, no processo de transição de competências, caso o Parlamento Europeu confirme o nome da ministra alemã.

“O presidente [Jean-Claude Juncker] assegurou à candidata que pode contar com o apoio da Comissão e com o seu apoio pessoal para garantir uma transição suave, caso seja eleita pelo Parlamento Europeu”, declarou o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas, durante a conferência de imprensa diária daquela instituição.

Jean-Claude Juncker teve hoje o primeiro encontro com Ursula von der Leyen desde que os 28 líderes dos Estados-membros da União Europeia (UE) indicaram, na terça-feira, o nome da atual ministra da Defesa alemã para suceder ao luxemburguês, que ocupa a presidência do executivo europeu desde 2014.

Para se tornar presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen terá de conseguir a aprovação do Parlamento Europeu numa votação prevista para meados deste mês, prevista para 16 ou 17 de julho.

Sobre a reunião de hoje, que ocorreu esta manhã em Bruxelas, Margaritis Schinas acrescentou que foi “um encontro amistoso entre dois autênticos europeus que se conhecem há anos”.

Questionado sobre o descontentamento manifestado por algumas famílias políticas do Parlamento Europeu, nomeadamente a família social-democrata, por causa da política conservadora alemã não ter figurado entre os candidatos propostos pelos partidos políticos para presidir à Comissão Europeia (processo conhecido como ‘spitzenkandidaten’), Margaritis Schinas escusou-se a dizer se tal questão foi abordada na reunião entre Jean-Claude Juncker e Ursula von der Leyen.

“Agora cabe à candidata à presidência garantir que até à sua eleição no Parlamento Europeu todas as medidas necessárias sejam tomadas”, acrescentou o porta-voz.

Naquela que foi a sua primeira deslocação como candidata à presidência da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen escolheu deslocar-se, na quarta-feira, a Estrasburgo (França), onde esta semana se sentaram pela primeira vez os eurodeputados eleitos nas eleições europeias de maio passado.

“Tenciono ouvir muito, de forma a desenvolver, nas próximas duas semanas, um diálogo com o Conselho e o Parlamento, uma visão para os próximos cinco anos para a Europa”, disse em Estrasburgo Ursula von der Leyen, em declarações à imprensa.

Após uma longa maratona negocial, que se prolongou em Bruxelas ao longo de três dias, os chefes de Estado e de Governo dos 28 países da UE chegaram na terça-feira a um acordo e designaram a alemã Ursula von der Leyen para a presidência da Comissão Europeia, o belga Charles Michel para a presidência do Conselho Europeu, o espanhol Josep Borrell para o cargo de Alto Representante da UE para a Política Externa e a francesa Christine Lagarde para o Banco Central Europeu.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
5G_2

5G: Anacom arranca já com consulta. Leilão será em abril

5G_2

5G: Anacom arranca já com consulta. Leilão será em abril

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conversa com o primeiro-ministro indigitado, António Costa, durante uma audiência para apresentação da lista de nomes propostos para secretários de Estado do XXII Governo Constitucional, no Palácio de Belém, em Lisboa, 21 de outubro de 2019. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Primeira reunião do novo governo marcada para sábado a seguir à tomada de posse

Outros conteúdos GMG
Juncker garante “apoio pessoal” a Von der Leyen