Juncker

Juncker quer duplicar investimento na Europa

Objetivo é promover o crescimento económico e fomentar a criação de emprego na zona euro.

O presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker, quer duplicar o investimento na Europa através do fundo criado para promover o crescimento da zona euro e fomentar a criação de emprego, o chamado “Plano Juncker”.

Juncker, que falava no Estado da União, esta quarta-feira em Estrasburgo, no Parlamento Europeu, propôs a “duplicação da duração e capacidade do nosso fundo de investimento” (o plano Juncker) edefendeu que a dotação do fundo deve dobrar para 500 milhões de euros até 2020 e 630 mil milhões de euros até 2020 para travar a queda no consumo, ajudando projetos estruturais desde aeroportos a ferrovias e ainda à conectividade entre os vários paises da Europeia através de uma rede de internet.

“O fundo de investimento vai ter pelo menos 500 mil milhões de euros até 2020 e pode chegar aso 630 mil milhões até 2020”, disse Juncker, apelando à contribuição de todos os Estados-Membro.

O fundo europeu para investimento estratégico está no centro da política económica da União Europeia. Conhecido como plano Juncker, a dotação atual deste fundo é de 21 mil milhões de euros de financiamento comunitário e investimento de outros investidores para apostar em projetos estruturais.

Juncker sugeriu que o dinheiro poupado pelos Estados-Membro nos juros por causa do programa de quantitative easing criado pelo BCE, de cerca de 50 mil milhões de euros, fosse aplicado noutras componentes, como na conectividade na Europa.

Além disso, a Comissão Europeia vai criar um novo Plano de Investimento Externo Europeu, com o foco em África e nos países vizinhos da UE, para reforçar as parcerias e contribuir para o desenvolvimento e apoiar a construção de infraestruturas sociais e económicas e as PME. O objetivo é mobilizar 44 mil milhões de euros de investimentos e se todos igualarem a contribuição da UE atingir-se-á 88 mil milhões de euros.

O plano de investimento para a Europa tem atualmente 315 mil milhões de euros e já mobilizou 116 mil milhões de euros no primeiro ano de funcionamento, beneficiando mais de 200 mil PME.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve lança campanha. “Fiquem em casa para regressarem com mais saudade”

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Juncker quer duplicar investimento na Europa