dívida pública

Juros de Portugal a descer para mínimos históricos

Juros da dívida estão a descer
Juros da dívida estão a descer

Nos prazos a cinco e dez anos os juros da dívida portuguesa estavam esta manhã a descer para mínimos de sempre.

Os juros da dívida portuguesa estavam esta quinta-feira de manhã a descer em todos os prazos em relação a quarta-feira e a cinco e dez anos para mínimos de sempre.

Cerca das 08:45 em Lisboa, os juros a dez anos estavam a descer para 1,855%, um mínimo desde maio de 2015, contra 1,864% na quarta-feira.

No prazo de cinco anos, os juros também estavam a recuar, para 0,459%, um mínimo de sempre, contra 0,462% na quarta-feira.

No mesmo sentido, os juros a dois anos estavam a descer para -0,329%, contra -0,342% na quarta-feira e o mínimo de sempre, de -0,401%, em 5 de dezembro.

Os juros da Irlanda e da Grécia estavam a descer a dois anos, inalterados a cinco e a subir a dez anos, enquanto os de Itália estavam inalterados a dois anos e desciam a cinco e dez anos. Os juros de Espanha subiam a dois anos e desciam a cinco e dez anos.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 08:45:

2 anos…5 anos….10 anos

Portugal

07/12……-0,329….0,459……1,855

06/12……-0,342….0,462……1,864

Grécia

07/12…….2,340….3,687……4,784

06/12…….2,348….3,687……4,774

Irlanda

07/12……-0,634…-0,156……0,475

06/12……-0,624…-0,156……0,474

Itália

07/12……-0,381….0,443……1,716

06/12……-0,381….0,448……1,720

Espanha

07/12……-0,380….0,302……1,425

06/12……-0,382….0,307……1,427

Fonte: Bloomberg Valores de ‘bid’ (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ex-presidente do BES, Ricardo Salgado, à saída do Tribunal de Santarém. Fotografia: PAULO CUNHA/LUSA

Tribunal declara nula acusação de BdP contra Salgado e Amílcar Pires

Mario Drahi, presidente do Banco Central Europeu. Fotografia: Banco Central Europeu

BCE mantém taxas de juro em zero e estímulos até setembro

João Cadete de Matos, presidente da Anacom

Fotografia: Vítor Gordo/D.R.

Anacom analisa exigência do serviço universal postal

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Juros de Portugal a descer para mínimos históricos