dívida pública

Juros de Portugal a descer para mínimos históricos

Juros da dívida estão a descer
Juros da dívida estão a descer

Nos prazos a cinco e dez anos os juros da dívida portuguesa estavam esta manhã a descer para mínimos de sempre.

Os juros da dívida portuguesa estavam esta quinta-feira de manhã a descer em todos os prazos em relação a quarta-feira e a cinco e dez anos para mínimos de sempre.

Cerca das 08:45 em Lisboa, os juros a dez anos estavam a descer para 1,855%, um mínimo desde maio de 2015, contra 1,864% na quarta-feira.

No prazo de cinco anos, os juros também estavam a recuar, para 0,459%, um mínimo de sempre, contra 0,462% na quarta-feira.

No mesmo sentido, os juros a dois anos estavam a descer para -0,329%, contra -0,342% na quarta-feira e o mínimo de sempre, de -0,401%, em 5 de dezembro.

Os juros da Irlanda e da Grécia estavam a descer a dois anos, inalterados a cinco e a subir a dez anos, enquanto os de Itália estavam inalterados a dois anos e desciam a cinco e dez anos. Os juros de Espanha subiam a dois anos e desciam a cinco e dez anos.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 08:45:

2 anos…5 anos….10 anos

Portugal

07/12……-0,329….0,459……1,855

06/12……-0,342….0,462……1,864

Grécia

07/12…….2,340….3,687……4,784

06/12…….2,348….3,687……4,774

Irlanda

07/12……-0,634…-0,156……0,475

06/12……-0,624…-0,156……0,474

Itália

07/12……-0,381….0,443……1,716

06/12……-0,381….0,448……1,720

Espanha

07/12……-0,380….0,302……1,425

06/12……-0,382….0,307……1,427

Fonte: Bloomberg Valores de ‘bid’ (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
portugal

Endividamento da economia agrava-se em maio

A Ryanair, transportadora aérea irlandesa low-cost, esteve reunida com sindicatos e terá dito que, se não pode desenvolver o seu modelo de negócio em Espanha, com as condições laborais irlandesas, abandonará o país. Fotografia: D.R.

Sindicatos dizem que Ryanair ameaçou deixar Espanha. Empresa nega

casas de lisboa

Apenas 6,5% dos prédios pagam Adicional ao IMI

Outros conteúdos GMG
Juros de Portugal a descer para mínimos históricos