juros da dívida portuguesa

Juros da dívida de Portugal sobem a dez anos e descem a dois e cinco anos

juros voltam a bater mínimos de 2010

Na Grécia, os juros subiam a dois anos, desciam a cinco e mantinham-se inalterados a dez anos, em Espanha subiam a dois anos e desciam a cinco e dez.

Os juros da dívida portuguesa subiam esta terça-feira de manhã a dez anos e desciam a dois e a cinco anos, em relação a segunda-feira.

Cerca das 09:15 em Lisboa, os juros a dois anos da dívida portuguesa desciam para -0,321% no mercado secundário de dívida pública, face aos -0,287% na segunda-feira.

No prazo de cinco anos, os juros também recuavam para 0,431%, contra os 0,433% da sessão anterior.

Mas a dez anos, os juros subiam para 1,854%, contra os 1,851% da véspera.

Na Grécia, os juros subiam a dois anos, desciam a cinco e mantinham-se inalterados a dez anos, enquanto em Espanha subiam a dois anos e desciam a cinco e dez anos.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 09:15:

2 anos….5 anos…10 anos

Portugal

09/01……-0,321….0,431…..1,854

08/01……-0,287….0,433…..1,851

Grécia

09/01…….1,338…3,116……3,657

08/01…….1,327…3,121……3,657

Irlanda

09/01……-0,515… 0,027……0,632

08/01……-0,516… 0,025……0,634

Itália

09/01……-0,339….0,655……1,986

08/01……-0,345….0,642……1,979

Espanha

09/01……-0,415….0,288……1,469

0801….. -0,417….0,289……1,474

Fonte: Bloomberg Valores de ‘bid’ (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

7º aniversário do Dinheiro Vivo: Conferência - Sucesso Made in Portugal. 
Pedro Siza Vieira, Ministro da Economia
(Diana Quintela/ Global Imagens)

Made from Portugal: desafio para os próximos 7 anos

Lisboa, 11/12/2018 - 7º aniversário do Dinheiro Vivo : Conferência - Sucesso Made in Portugal, esta manhã a decorrer no Centro Cultural de Belém.
Rosália Amorim, Directora do Dinheiro Vivo; Antonoaldo Neves, CEO da TAP; João Carreira, Co-fundador e Chairman da Critical Software; Paulo Pereira da Silva, CEO da Renova; João Miranda, CEO da Frulact; Rafic Daud, Co-fundador e CEO da Undandy; Helder Dias, VP of Engeneering da Farfetch 
(Diana Quintela/ Global Imagens)

Um unicórnio na China, papel higiénico sexy e patê de algas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Juros da dívida de Portugal sobem a dez anos e descem a dois e cinco anos