davos

Lagarde diz a Costa e Centeno que “Portugal é um excelente exemplo”

Fonte: Ministério das Finanças
Fonte: Ministério das Finanças

Centeno aproveitou a ocasião para dizer que o Estado pagou de forma antecipada, como previsto, mais 800 milhões de euros do empréstimo do FMI.

Portugal não cessa de receber elogios rasgados do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Logo de manhã, Christine Lagarde, a diretora-geral do credor oficial, deu o exemplo de sucesso do cluster automóvel da Autoeuropa, em Palmela. Há minutos, num encontro com António Costa e Mário Centeno, acrescentou que Portugal é mais do que isso. “É um excelente exemplo” de como transformar a economia.

As palavras simpáticas aconteceram, na quarta-feira, no Fórum Económico Mundial, em Davos, na Suíça, durante um encontro entre a chefe do FMI, o primeiro-ministro português e o ministro das Finanças português.

“Fiquei muito satisfeita por me encontrar hoje com o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, e também ter a oportunidade de felicitar o ministro das Finanças, Mário Centeno, pela sua eleição como presidente do Eurogrupo”, começou por dizer.

“Portugal é um excelente exemplo de um país que se comprometeu a transformar a sua economia e agora está a colher os benefícios sob a forma de crescimento renovado, desemprego em queda, acesso sustentado ao mercado e capacidade em pagar a maior parte do empréstimo do FMI de forma antecipada”, acrescentou.

“Encorajei-os [a Costa e Centeno] a continuar neste caminho positivo para Portugal “, rematou a economista francesa.

Esta quarta-feira é o dia de Portugal em Davos. Centeno aproveitou a ocasião para dizer que o Estado pagou de forma antecipada, como previsto, mais 800 milhões de euros do empréstimo do FMI. Ficam assim por reembolsar apenas 4,7 mil milhões de euros do empréstimo total (que inicialmente rondava os 26 mil milhões de euros).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Centro histórico de Lisboa. Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Salários médios sobem no turismo, mas ainda não vão além dos 632 euros

O crédito à habitação foi o setor com o valor mais elevado

Redução no IMT obriga a viver seis anos na mesma casa

O presidente do Partido Social Democrata (PSD), Rui Rio, durante o terceiro e último dia do 37.º Congresso Nacional do PSD a decorrer no Centro de Congressos de Lisboa, em Lisboa, 18 de fevereiro de 2018. MÁRIO CRUZ/LUSA

Rio acusa Governo de ser “incapaz” de ter o futuro como prioridade nacional

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Lagarde diz a Costa e Centeno que “Portugal é um excelente exemplo”