Imobiliário

Lagoas Park comprado por fundo britânico por 421 milhões de euros

Lagoas Park. Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens
Lagoas Park. Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens

O Hendersen Park Capital Partners destaca a rentabilidade atual, mas, sobretudo, o "potencial de crescimento das rendas no longo prazo"

O interesse já era conhecido, agora surge a confirmação. Vendido há dois anos pela Teixeira Duarte por 375 milhões de euros, o Lagoas Park foi agora comprado pelo Hendersen Park Capital Partners, fundo britânico de private equity, por 421 milhões de euros. O negócio oferece uma rentabilidade “atraente” e um “potencial de crescimento das rendas no longo prazo”, dada a “forte procura de espaço” por parte dos atuais e futuros inquilinos.

“O Lagoas Park é, sem dúvida, um dos principais parques empresariais em Portugal, destacando-se pela sua escala incrível, qualidade e impressionante lista de inquilinos de empresas de alto perfil. Lisboa tem uma posição crescente como um centro de negócios europeu, atraindo grandes empresas internacionais, em setores em crescimento como tecnologia e saúde, e oferecendo uma alta qualidade de vida aos funcionários. O desempenho do Lagoas Park durante a crise recente é uma prova do apelo fundamental da localização e da alta especificação do próprio ativo”, refere, no comunicado, Nick Weber, sócio-fundador do Hendersen Park. E acrescenta: “Temos uma forte convicção de que os ativos certos continuarão a apresentar um desempenho superior e estamos confiantes nas perspetivas futuras do Lagoas Park e na sua capacidade de proporcionar um crescimento de receita atraente e retorno total aos nossos investidores”.

Com uma localização central no “corredor do coração tecnológico de Oeiras”, diz o fundo britânico, o Lagoas Park “está firmemente estabelecido como o destino de escolha para as sedes regionais de líderes internacionais, contando com 17 das empresas que integram o Global Fortune 500. Com 13 edifícios de escritórios com cerca de 85.000 metros quadrados, 12 restaurantes, um hotel, um centro de congressos, um colégio, uma galeria comercial e um parque de estacionamento público, além de um colégio e de uma galeria comercial, o empreendimento em Porto Salvo, Oeiras, tem, entre os seus inquilinos, a Google, juntamente com Samsung, BMW, SAP, Johnson & Johnson, Sanofi, Oracle, Cisco, Volvo, Nike e BP, entre outros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

(João Silva/ Global Imagens)

Estrangeiros compraram menos casas em Portugal em 2019. Preço por imóvel subiu

dgs covid portugal coronavirus

Mais cinco mortos e 463 infetados por covid-19 em Portugal

Lagoas Park comprado por fundo britânico por 421 milhões de euros