IGCP

Leilão de dívida de 1000 milhões a 10 e 15 anos com novos mínimos

Cristina Casalinho, presidente do IGCP.
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)
Cristina Casalinho, presidente do IGCP. (PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Tesouro português colocou montante mínimo de dívida em duplo leilão. Pela primeira vez, IGCP colocou dívida a 15 anos com juros abaixo de 1%.

O Tesouro português conseguiu novos mínimos históricos no duplo leilão de dívida pública a 10 e 15 anos que decorreu esta quarta-feira. O IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública arrecadou um total de 1000 milhões de euros junto dos investidores, o montante indicativo mínimo previsto nesta operação, em que a procura mais do que duplicou a oferta.

Nas obrigações a 10 anos, com data de vencimento em junho de 2029, foram colocados 600 milhões de euros e a taxa de juro foi de 0,264%. Esta foi a percentagem mais baixa de sempre e ficou abaixo da registada em 15 de junho (0,510%). A procura foi 2,11 vezes superior à oferta

Nas obrigações a 15 anos, com data de vencimento em abril de 2034, foram colocados 400 milhões de euros e a taxa de juro foi de 0,676%. Pela primeira vez, o Tesouro português pagou aos investidores uma taxa de juro abaixo de 1%: no anterior leilão comparável, tinha sido aplicada uma yield de 1,052%. A procura foi 2,30 vezes superior à oferta.

“O abrandamento económico mundial, em especial da Alemanha, tem levado muitos analistas a darem nota que poderemos vir a entrar em recessão, o que tem levado os bancos centrais a terem posturas mais acomodatícias. Espera-se que o Banco Central Europeu amanhã baixe as taxas de juro e anuncie um novo pacote de estímulos, para ver se conseguem levar a inflação de volta aos 2%. Na próxima semana espera-se um movimento semelhante por parte da Reserva Federal, corte de taxas. Portugal é que continua a beneficiar com as taxas de juro baixas e vai renovando a sua dívida com yields cada vez mais baixas, o que tem permitido baixar o custo médio da mesma”, assinala o analista de mercados Filipe Silva, do Banco Carregosa, citado em nota de imprensa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Assembleia da República. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Gestores elegem medidas para o novo governo

TVI

Cofina avança com OPA sobre 100% da Media Capital por 180 milhões

Entrevista DV/TSF com secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.
Fotografia: PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Ana M. Godinho: “É preciso um compromisso de valorização e subida de salários”

Outros conteúdos GMG
Leilão de dívida de 1000 milhões a 10 e 15 anos com novos mínimos