Licenças de construção caíram pela primeira vez desde 2015, recuando 3,5% em 2020

Já em janeiro deste ano, mês de novo confinamento, novos licenciamentos recuaram mais de 17%.

O número de licenças para construção recuou no ano passado pela primeira vez desde 2015, com uma quebra de 3,5%, indica esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística.

Em 2020, foram licenciados 22,8 mil edifícios, com a região Norte a concentrar 39% das novas licenças, seguida do Centro (27%) e da Área Metropolitana de Lisboa (16%).

A quebra nos licenciamentos do sector "apresentou alguma volatilidade ao longo do ano", indica nota do INE, com as quebras a ocorrerem nos meses de março a maio, e em setembro e outubro. Abril teve a maior redução homóloga, de 25%. Nos restantes meses, houve crescimento relativamente a período homólogo do ano anterior.

O INE apresenta também dados para o primeiro mês de 2021, com uma quebra de 17% nas licenças para construção, "em linha com o observado nos meses do início da pandemia, em 2020".

O recuo dos licenciamentos em 2020 põe termo a quatro anos consecutivos de crescimentos, sobretudo marcados em 2019, ano em que o licenciamento de obras disparou 19%.

Já as obras de edifícios concluídas conheceram no último ano um crescimento de 6%, com 15 mil projetos acabados, 62% dos quais nas regiões Norte e Centro.

O indicador aponta também abrandamento face ao aumento de 11,6% verificado no ano anterior.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de