Imobiliário

Lisboa e Faro são os distritos mais caros para comprar e arrendar casa

REUTERS/Pedro Nunes/File Photo
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Estudo do Imovirtual revela que o preço médio de venda de casas em Lisboa ultrapassa os 620 mil euros.

Comprar casa em Lisboa já custa quase seis vezes mais do que em Castelo Branco e cinco vezes mais do que em Beja ou na Guarda. O preço médio da venda de imóveis no distrito da capital ronda os 620 mil euros.

É o que revela um estudo do portal Imovirtual, que analisou os preços dos mais de 260 mil imóveis ali anunciados. Segundo o mesmo estudo, é em Lisboa que estão as casas mais caras do país, tanto para comprar como para arrendar.

O valor dos arrendamentos da amostra analisada ronda os 1782 euros. Quase seis vezes mais do que os preços praticados nos distritos onde arrendar é mais barato: Portalegre, Guarda e Viseu, onde os preços rondam os 300 euros.

Logo a seguir a Lisboa no ranking das casas mais caras surge o distrito de Faro. No distrito mais a sul do país, o valor médio de venda está nos 497 mil euros. Já o preço dos arrendamentos ronda os 1316 euros.

Em Castelo Branco, o distrito onde a aquisição de imóveis é mais acessível, a média é de 115 mil euros. Entre os 18 distritos de Portugal continental incluídos no estudo, que contabilizou ainda as ilhas da Madeira e São Miguel, há 11 regiões onde o valor de venda está abaixo dos 200 mil euros.

Além de Lisboa e Faro, esta fasquia é ultrapassada em Aveiro, Braga, Bragança, Madeira, Porto, Setúbal e Viana do Castelo.

Já no que toca ao arrendamento a tendência é semelhante. Em seis regiões, das 20 analisadas, o preço médio das rendas não chega aos 500 euros. São elas Viseu, Vila Real, Portalegre, Santarém, Castelo Branco e Guarda.

Já na lista das mais caras, logo a seguir a Lisboa e Faro, surge Viana do Castelo, onde o preço médio das rendas é de 1197 euros. Só a seguir vem o Porto (1006 euros) e a Madeira (1003 euros).

O estudo permitiu perceber ainda que Viseu é o distrito do país com a maior quota de procura de moradias para compra e a Guarda tem a maior quota de procura de apartamentos para arrendar.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Emprego e as remunerações na indústria aumentaram 0,3% e 1,3%

PS, PSD e CDS chumbam mudanças nas regras dos regimes de turnos

Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo. Fotografia: Paulo Spranger/ Global Imagens

Candidaturas à emissão obrigacionista para o turismo atingem 420 milhões

(REUTERS/Rafael Marchante)

2019 a caminho de ser o melhor ano de sempre da Autoeuropa

Outros conteúdos GMG
Lisboa e Faro são os distritos mais caros para comprar e arrendar casa