Lisboa quer criar marca para Lojas com História

A Câmara de Lisboa discute hoje uma proposta que pretende criar uma marca para as lojas históricas da cidade, como a Luvaria Ulisses ou a Confeitaria Nacional, para colocar o comércio como uma"marca diferenciadora da cidade".

A vereadora Graça Fonseca explicou ao Dinheiro Vivo que "hoje em dia as principais cidades têm que seguir um modelo diferenciador, porque isso é importante do ponto de vista económico, cultural e também para o turismo. Essa dimensão cultural e histórica diferencia Lisboa de Madrid e isso passa também pelo comércio".

O objetivo passa por criar um selo que distinga as lojas que fazem parte da cidade, mas também um guia destas lojas, coleções dos produtos vendidos por estes espaços e prémios a atribuir periodicamente a estes espaços.

Graça Fonseca quer ver o processo a arrancar rapidamente para que até ao fim do ano esteja desenhado o selo e feito o levantamento de todas as lojas que podem cumprir os requisitos e que mais diferenciam Lisboa de outras cidades para integrarem este selo, que visa "preservar os espaços e edifícios e até o património cultural, porque há alguns painéis de azulejos, por exemplo".

No programa serão incluídas as lojas "com elementos urbanísticos, culturais e económicos, incluindo as oficinas (dentro e fora das

lojas) existentes na cidade que trabalhem artes e ofícios ligados ao comércio de manufatura ou que, não estando ligadas ao comércio, tenham potencial para fazer parte deste projeto e desenvolver a sua atividade", segundo a proposta que vai ser hoje apresentada em reunião de câmara.

Os benefícios para estas lojas além da visibilidade dada aos seus produtos, podem passar pelas taxas municipais.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de