Lítio

Lítio. Ingleses estimam investimento de 92,6 milhões até 2020 na Mina do Barroso

Exploração de lítio
Exploração de lítio. Foto: Rui Manuel Ferreira/Global Imagens

O próximo passo da Savannah Resources passa por fazer um estudo de viabilidade económica da Mina do Barroso

A Savannah Resources confirmou esta quinta-feira que a Mina do Barroso, em Boticas, tem “potencial para o desenvolvimento de uma operação mineira a céu aberto”. A conclusão consta no estudo preliminar que a empresa mineira desenvolveu nos últimos meses e que pretendia avaliar a qualidade do minério de lítio da região trasmontana.

Num comunicado emitido esta quinta-feira, a Savannah admite que até 2020 poderá investir 109 milhões de dólares (92,6 milhões de euros) na Mina do Barroso, num projeto que poderá criar até 150 empregos diretos.

“Desenvolvimentos muito importantes estão a ser executados na maior descoberta de lítio da Europa Ocidental, que poderá entrar em produção em 2020”, lê-se na nota.

Segundo a Savannah, o estudo preliminar permitiu perceber que a Mina do Barroso tem uma capacidade de exploração de 1,3 milhões de toneladas por ano e pode produzir 175 mil toneladas por ano de espudomena de lítio, um mineral usado no fabrico de baterias para carros elétricos.

“O estudo de definição de âmbito é a primeira grande avaliação do projeto e é encorajador ver que há potencial para o desenvolvimento de uma operação mineira a céu aberto para produzir um produto de lítio para os mercados europeu e internacional. O estudo fornece uma base sólida para a transição para a próxima etapa do nosso processo de avaliação, com um estudo completo de viabilidade económica, bem como estudos associados”, explica David Archer, CEO da Savannah Resources.

Na mesma nota, a Savannah lembra que a concretizar-se o projeto de Boticas, Portugal será o primeiro produtor da Europa de espudomena de lítio.

“O projeto português irá ajudar a ancorar a parte montante da cadeira de valor das baterias de iões de lítio e contribuir para o objetivo geral de aumentar a competitividade europeia, a segurança das matérias-primas e melhorar o bem-estar”, destaca David Archer.

A descoberta da empresa britânica foi comunicada pela primeira vez no início de maio. Os responsáveis da Savannah revelaram na altura que as reservas de concentrado de lítio da Mina do Barroso são o dobro do estimado inicialmente.

“Acreditamos que a Mina do Barroso tem o potencial para ser uma peça-chave na cadeia de valor emergente do lítio na Europa, e que poderá ajudar no processo de transação das fabricantes automóveis europeias para a produção de veículos elétricos”, destacaram.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Cada vez mais, os sites dos hotéis são canais de venda direta. Fotografia: D.R.

Hoteleiros apostam nas vendas online para fugirem ao Booking

PSA Vigo

Fotografia: D.R.

Viana rouba 1800 empregos à indústria automóvel da Galiza

RGPD | Regulamento da proteção de dados

Regulamento da proteção de dados é negócio em Portugal

Outros conteúdos GMG
Lítio. Ingleses estimam investimento de 92,6 milhões até 2020 na Mina do Barroso