Dinheiro Vivo TV

Live. 25 de abril, sempre, e duas OPA em perigo

A carregar player...

O feriado calha à quinta-feira. Até lá, decide-se o destino da elétrica portuguesa EDP e do grupo espanhol Dia.

A semana arranca com a bolsa de Lisboa fechada, após os feriados da Páscoa, mas os mercados preparam-se para uma semana intensa de anúncios de resultados.

Na Europa, destaque para os fabricantes de automóveis e componentes, sob pressão na frente do comércio externo e na frente regulamentar, com novas regras de emissões. Daimler, Peugeot, Renault, Michelin e Continental publicam resultados.

Na terça-feira, o quartel general da Goldman Sachs, em Londres, reúne-se para discutir as probabilidade de êxito da OPA do milionário russo Mijail Fridman ao grupo espanhol Dia, dono do Minipreço.

E na quarta, em Portugal, a assembleia geral da EDP discute uma proposta de alteração de estatutos, pelo fundo Elliot, que poderá deitar por terra a oferta da China Three Gorges sobre o controlo da elétrica portuguesa. A desblindagem do teto de votos é condição da OPA. Se for chumbada, a extinção do negócio pode ser imediata.

No parlamento, os deputados debatem o Programa de Estabilidade e o Programa Nacional de Reformas até 2023.

Um dia antes, na terça, há ainda audição pública sobre o Programa Nacional de Investimentos 2030.

Há 25 de abril sempre, e este ano calha à quinta-feira. Portugal volta a comemorar mais um dia de liberdade.

No mesmo dia, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, inicia uma viagem à República Popular da China que se estende até 1 de maio, terminando em Macau.

Em Bruxelas, realiza-se a cimeira União Europeia-Japão.

A terminar a semana, sexta, os deputados portugueses discutem em plenário a execução do programa de regularização de vínculos de trabalho precários no Estado.

É ainda conhecida a execução orçamental do primeiro trimestre, assim como os últimos dados da Avaliação Bancária na Habitação.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno ladeado pelos representantes dos dois maiores credores de Portugal: Pierre Moscovici (Comissão) e Klaus Regling (ESM). Fotografia: EPA/JULIEN WARNAND

Centeno usa verbas da almofada de segurança para pagar aos credores europeus

João Cadete de Matos, presidente da Anacom

Fotografia: Vítor Gordo/D.R.

5G. Impugnação pela Altice não põe em causa migração da TDT

Comemoração do "Dia do Batalhão de Telegrafistas", no quartel da Graça.  Fotografia: Global Imagens

Grupo SANA ganha concurso para hotel no Quartel da Graça

Outros conteúdos GMG
Live. 25 de abril, sempre, e duas OPA em perigo