calçado

Luís Onofre. Prioridade aos jovens e à Indústria 4.0

Luís Onofre
Luís Onofre

O empresário de Oliveira de Azeméis tomou posse como novo presidente da APICCAPS.

Agora, sim, é oficial. Luís Onofre é o novo presidente da associação do calçado, a APICCAPS, após a tomada de posse desta sexta-feira, testemunhada pelo ministro da Economia e pelo secretário de Estado da Industrialização. Das prioridades do novo mandato, que agora arranca, o empresário de Oliveira de Azeméis destacou a “necessidade urgente” de promover a captação de jovens para a indústria, bem como a execução de um plano de ação do setor para “responder aos desafios da quarta revolução industrial”.

Onofre, que sucede a Fortunato Frederico, o fundador da Kyaia e que liderou a APICCAPS nos últimos 18 anos, prometeu realizar, no curto prazo, uma “campanha de divulgação” do setor nas regiões de implantação do calçado, procurando “transmitir as excelentes oportunidades de trabalho que se oferecem numa indústria dinâmica e com futuro”, mas, também, eleger o consumidor como foco da estratégia da fileira na resposta à indústria 4.0, “declinando a partir dele a digitalização dos processos e operações que promovam novas vantagens comparativas assentes na flexibilidade e na costumização dos produtos”. E assume que as novas funções representam “um grande desafio” e uma “enorme responsabilidade”.

Já Fortunato Frederico lembrou os 18 anos que esteve à frente da associação e todo o percurso que o calçado realizou nas últimas décadas, passando de uma indústria “condenada por muitos”, apontada como um mau exemplo, designadamente ao nível de mão-de-obra infantil, até ao patamar que ocupa hoje, com uma imagem internacional “que é respeitada e acarinhada”.

Por fim, o ministro da Economia não poupou elogios à APICCAPS pelo seu “contributo decisivo” para mudar o setor, que soube “aproveitar bem as mudanças, abraçando a inovação, o design e a modernidade” e transformando-se numa industria de que, “muito justamente, todo o país se orgulha”, que se afirma internacionalmente e “ajuda a afirmar a imagem de Portugal”.

Lembrando que o calçado é “um bom exemplo de unidade e do que essa unidade conseguiu produzir”, Caldeira Cabral terminou desafiando os industriais a “unirem-se em volta da nova direção e da APICCAPS” porque “os desafios com que o setor se defronta são muitos”.

Recorde-se que estas foram as primeiras eleições disputadas entre duas listas em 40 anos de existência da associação do calçado. Sérgio Cunha, o candidato derrotado, não se fez representar na tomada de posse de Luís Onofre.

Notícia atualizada às 16h00

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Trabalhadores da Autoeuropa pararam produção a 30 de agosto pela primeira vez na história da fábrica. Fotografia: JFS / Global Imagens

Autoeuropa. Guerra dos horários termina com pré-acordo

Armando Pereira, Cláudia Goya e Michel Combes

Altice “nega que Cláudia Goya esteja de saída”

Fotografia: Alvaro Isidoro/Global Imagens

Novo Banco com prejuízo de 419 milhões de euros até setembro

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Luís Onofre. Prioridade aos jovens e à Indústria 4.0