Acordo para o Brexit

“Magnífica notícia”, diz Marcelo

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier
Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

António Costa, também saudou o acordo anunciado e disse esperar que "à quarta seja de vez".

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou que o “acordo de princípio” entre o Reino Unido e a União Europeia para a saída deste país do bloco comunitário é “uma magnífica notícia” e disse esperar que seja aprovado pelo parlamento britânico.

“Este acordo de princípio é uma magnífica notícia. Agora só esperamos que o parlamento britânico o venha a aprovar, para se converter num acordo definitivo”, declarou hoje Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, na varanda do Palácio de Belém, em Lisboa.

Segundo o chefe de Estado, a sua aprovação pelo parlamento britânico “seria uma enorme notícia para a Europa e uma enorme notícia para o Reino Unido, na medida em que ocorre antes do dia 31 de outubro, na medida em que evita o que seria uma situação muitíssimo mais grave, a da saída sem acordo”.

“E na medida em que mostra, da parte da União Europeia, como do Reino Unido, a nível de governo, uma vontade de até ao fim trabalhar para haver um entendimento, a pensar em milhões e milhões de cidadãos. Portanto, vamos esperar agora que no sábado o parlamento britânico possa aprovar o acordo”, completou.

O primeiro-ministro português, António Costa, também saudou hoje, em Bruxelas, o acordo anunciado pelo primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, e pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, considerando-o “ótimo”, mas lembrou que o parlamento britânico já reprovou outros compromissos e disse esperar que “à quarta seja de vez”.

Este acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia – decidida pelos cidadãos britânicos em referendo realizado em 23 de junho de 2016 – foi anunciado a poucas horas do início de um Conselho Europeu que começará precisamente com uma discussão sobre este compromisso.

O texto final do acordo tem de ser validado pelos chefes de Estado e de Governo reunidos em Conselho Europeu entre hoje e sexta-feira e ratificado pelo parlamento britânico e pelo Parlamento Europeu.

Segundo o negociador-chefe da União Europeia para o ‘Brexit’, Michel Barnier, Bruxelas e Londres alcançaram “uma base justa e razoável” para uma saída ordenada do Reino Unido da União Europeia e para começar “o mais cedo possível uma nova parceria”.

“Não há nenhuma surpresa, muito deste texto final encontra-se no acordo que tínhamos proposto há quase um ano. Há apenas alguns elementos novos, particularmente sobre a Irlanda e a Irlanda do Norte, e na declaração política”, declarou Barnier, na sala de conferências da Comissão Europeia, ao apresentar o novo compromisso para o ‘Brexit’, que deverá concretizar-se em 31 de outubro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pela ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, momentos antes de falar aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, 3 de setembro de 2020. MÁRIO CRUZ/POOL/LUSA

Défice público chega a 6,1 mil milhões em agosto, mas suaviza face a julho

Fotografia: Paulo Jorge Magalhães/Global Imagens

Sinistros automóveis sem seguro custaram 4,7 milhões

Bosch testes rápidos

DGS aprova testes rápidos à covid da Bosch. Primeiro evento é a Volta a Portugal

“Magnífica notícia”, diz Marcelo