Mais de 20 mil colocados no ensino superior politécnico

Ingressos no ensino superior politécnico aumentaram 18% na primeira fase, adianta o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos.

Este ano, ingressaram nas instituições politécnicas 20.293 estudantes na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso, mais 3.073 que em 2019, o que representa um aumento de 18% face ao ano passado, adianta o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP). Os candidatos que escolheram o ensino politécnico como primeira opção aumentaram 30%.

O CCISP sublinha também, em comunicado, a subida de 24% "no ingresso a instituições politécnicas localizadas em territórios de menor pressão demográfica", o que para esta instituição é "revelador do compromisso que os politécnicos têm demonstrado com os territórios e com a formação ao longo da vida, traduzido no programa UpSkills, uma parceria com o IEFP e a APDC, para requalificar profissionais para as áreas das tecnologias".

Pedro Dominguinhos, presidente do CCISP, citado no comunicado, afirma que “estes resultados demonstram que, apesar do momento que vivemos, de incerteza relativamente ao futuro, os jovens e as famílias acreditam que o ensino superior é um investimento importante a longo prazo".

O CCISP é o órgão de representação conjunta dos estabelecimentos públicos de ensino superior politécnico, escolas superiores não integradas e as universidades dos Açores, Algarve, Aveiro e Madeira. O Conselho assume como seu objetivo "posicionar o ensino politécnico na linha da frente e como um parceiro central na construção de um Portugal moderno", e quer afirmar-se como "parceiro essencial na execução do Plano de Recuperação e Resiliência, com o objetivo de alcançar um ensino superior para todos".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de