Mais de 73 mil famílias pediram apoio por fecho de escolas em março

Prazo termina esta segunda-feira. Mas regresso às escolas dos alunos do primeiro ciclo deverá entretanto invalidar muitos dos pedidos feitos.

Mais de 73 mil famílias recorreram nos primeiros dias de março à Segurança Social para obterem o apoio excecional à família devido à suspensão das aulas presenciais nas escolas, já depois da flexibilização a medida que permitiu aos pais em teletrabalho obterem apoio para acompanharem menores que frequentem até ao primeiro ciclo, segundo dados do Gabinete de Estudos e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho.

Contudo, o regresso destes menores à escola, nesta segunda-feira, deverá invalidar muitos dos pedidos de apoio feitos, remetidos primeiro por pais aos empregadores e, depois, enviados por estes à Segurança Social. O prazo para pedir o apoio termina também hoje.

Nos dados do GEP, a Segurança Social recebeu até à última quarta-feira 73 582 pedidos para o apoio que abrange famílias com menores de idades inferiores a 12 anos, ou de outras idades tendo deficiência ou doença crónica. Os dados, ainda incompletos, refletem um aumento ligeiro dos números face a fevereiro, antes da abertura do apoio a famílias em teletrabalho. Nesse mês, a Segurança Social recebeu 68 320 pedidos de apoio.

A subida reflete um maior recurso à medida por parte de trabalhadores por conta de outrem, sendo que o número de pedidos de apoio por trabalhadores independentes e do serviço doméstico era até quarta-feira inferior ao registado em fevereiro.

Apesar da reabertura das creches, pré-escolar e primeiro ciclo, o apoio irá manter-se para pais com menores no quinto e sexto anos de escolaridade que ainda não tenham completado 12 anos, bem como para famílias com filhos com deficiência ou doença crónica.

Desde final de fevereiro, esta prestação extraordinária cobre 100% do salário base de trabalhadores de famílias monoparentais, e também daquelas que alternem o dever de cuidados a menores entre os dois progenitores, no caso de casais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de