Brexit

Governador do Banco de Inglaterra preocupado com falta de acordo sobre Brexit

Governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney . Foto: REUTERS/Peter Byrne
Governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney . Foto: REUTERS/Peter Byrne

O risco da falta de um acordo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia "é elevado" e "indesejado", afirmou Mark Carney esta sexta-feira.

“A possibilidade de ausência de um acordo – é muito elevada e pouco confortável nesta altura” disse Mark Carney à estação pública britânica BBC Radio 4.

“Apesar de ser ainda improvável”, o governador do Banco de Inglaterra considera que a falta de um acordo sobre o Brexit “é altamente indesejável”.

Carney disse ainda que o sistema financeiro britânico está, contudo, preparado para a eventualidade de se verificar a falta de um acordo entre Londres e a União Europeia.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, e a primeira-ministra britânica, Theresa May, reúnem-se hoje para debater o Brexit, quando se aproximam prazos cruciais para definir as condições de saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

Macron receberá May ao fim da tarde no forte de Brégançon, a residência de verão dos presidentes franceses, situada em Bormes-les-Mimosas, no sudeste de França, onde inicia hoje as férias.

Os dois dirigentes vão manter, a partir das 18:15 locais (17:15 em Lisboa), uma reunião de trabalho de cerca de duas horas.

Na reunião, Macron vai ouvir May, regressada de férias em Itália, “explicar a posição de Londres nas negociações sobre o Brexit e sobre o futuro das relações com a União Europeia”, precisou o Eliseu.

Não vai ser feito qualquer anúncio formal no final do encontro, porque “não cabe a Paris substituir-se ao processo de negociações liderado por Michel Barnier”, encarregado pela União Europeia de discutir com Londres, sublinhou a Presidência francesa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
As associações representativas dos taxistas marcaram para esta quarta-feira uma manifestação nacional contra a promulgação pelo Presidente da República do diploma que regula as plataformas electrónicas de transporte como a Uber, Cabify, Taxify e Chaffeur Privé. Manifestação de Lisboa.
Táxis junto à rotunda do Marquês de Pombal 
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Plataformas de transportes ganham pouco com concentração dos taxistas

Revolução nas transferências de dinheiro já chegou a Portugal

Mário Pereira (administrador) e Inês Drummond Borge (diretora de marketing) da Worten

Fotografia: D.R.

Worten tem um marketplace. Vai começar a vender sofás e colchões

Outros conteúdos GMG
Governador do Banco de Inglaterra preocupado com falta de acordo sobre Brexit