Menos 14% de despesa com pessoal à custa dos professores

Menos professores contratados
Menos professores contratados

As Finanças congratularam-se hoje com o efeito de poupança obtido através da redução do número de professores do ensino não superior.

De acordo com a síntese da execução orçamental até outubro, publicada hoje pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), “as despesas com o pessoal diminuíram 13,7% (-14,5% até setembro), refletindo o efeito decorrente da medida de suspensão do subsídio de férias, bem como a evolução do número de funcionários”.

“A variação homóloga mensal foi de -6,1%, resultado que compara com -4,9% em setembro. Esta evolução é justificada pela diminuição de encargos no ano letivo 2012/2013, em resultado da redução do número de docentes dos estabelecimentos de ensino não superior”, justifica a DGO.

Assim, continuam os serviços das Finanças, “a despesa efetiva da Administração Central e da Segurança Social até outubro registou uma variação homóloga de 0,7%. Por sua vez, a despesa primária decresceu 0,8%.”

“Este resultado está influenciado pela despesa associada à regularização de dívidas do Serviço Nacional de Saúde relativa a anos anteriores, no montante de 1.408,2 milhões de euros, cujo contributo para a variação homóloga da despesa foi de 2,5 pontos percentuais [p.p.] e de 2,8 p.p. no que respeita à despesa primária. Excluindo este efeito, obteríamos taxas de variação de -1,8% e -3,5%, respetivamente.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Céu cinzento de Londres. Fotografia: D.R.

Portugal fora do corredor turístico britânico. Madeira e Açores entram

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (Foto: Mário Cruz/Lusa)

Recuperar poder de decisão na TAP obriga Estado a pagar mais

O presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho. (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Frasquilho: Reestruturação da TAP “não vai ser isento de dor”

Menos 14% de despesa com pessoal à custa dos professores