Meo ultrapassa NOS na televisão paga no primeiro semestre

Quase 90% das famílias tem subscrição de televisão, revela a Anacom. Aumento nos primeiros seis meses deste ano foi o maior desde 2016

No final de junho a Meo tinha uma quota de mercado de 39,8% na televisão por subscrição, ultrapassando a NOS por uma ligeira margem (39,7%), segundo dados divulgados hoje pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom). No final de março, era a NOS quem detinha a liderança do mercado, com 39,9% dos subscritores de televisão paga.

O terceiro operador é a Vodafone, com uma fatia de 16,7% e finalmente a Nowo, com 3,7%. De acordo com a Anacom, "a Vodafone e a Meo foram os prestadores que, em termos líquidos, mais assinantes captaram face ao mesmo período do ano anterior, tendo as suas quotas aumentado 0,9 pontos percentuais e 0,3 p.p., respetivamente. Por outro lado, diminuíram as quotas do Grupo NOS (-0,9 p.p.) e da Nowo (-0,3 p.p.)".

Fibra ótica domina

A percentagem de famílias com assinatura de televisão aumentou nos primeiros seis meses do ano, um aumento de 3.3 p.p. em comparação com o mesmo período do ano passado, atingindo 4,15 milhões, mais 165 mil (4,1%). "Trata-se do maior crescimento anual em termos absolutos e relativos verificado desde 2016", sublinha a Anacom.

O maior crescimento verificou-se na fibra ótica, com mais 263 mil assinantes (mais 14,8%), elevando o o número de acessos para dois milhões. A fibra ótica é a principal forma de acesso, representando 49% dos assinantes, seguida do cabo (31,9%), do DTH (via satélite), com 11,1%, e do ADSL, com 8%. Estas duas últimas modalidades registaram "uma desaceleração da tendência de queda do número de assinantes" o que, para a Anacom, "poderá estar associada ao impacto da covid-19 sobre a atividade dos prestadores e sobre as necessidades dos utilizadores. Destaca-se ainda o eventual efeito da redução da mensalidade das ofertas 3P por satélite que ocorreu no semestre em análise".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de