Energia

Mercado livre de eletricidade ganha mais 12,1 mil clientes em junho

electricidade, energia
Fonte: Pixabay

A EDP Comercial manteve a sua posição de principal operador no mercado livre, tanto em número de clientes como em consumo.

O mercado livre de eletricidade registou em junho um crescimento de 2,5% face ao mês homólogo, com mais 12,1 mil clientes, para um total acumulado de quase 5,3 milhões de clientes, divulgou a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). No mercado regulado, a ser abastecidos pelo comercializador de último recurso, permanecem cerca de um milhão de clientes.

Em termos de consumo, registou-se uma redução de 399 GWh (gigawatts/hora) relativamente a maio de 2020, atingindo 42.048 GWh no mercado livre, o que representa um decréscimo de 0,9% comparativamente ao mês anterior e de 2,3% face ao homólogo. Em junho, o mercado liberalizado representava cerca de 95% do consumo total registado em Portugal continental e 84% do número total de clientes.

A quase totalidade dos grandes consumidores está já no mercado livre, enquanto a percentagem de domésticos representava em junho cerca de 88% do consumo total do segmento, relativamente aos cerca de 86% registados no mês homólogo, sinaliza a ERSE.

Quanto às quotas de mercado, a EDP Comercial manteve a sua posição de principal operador no mercado livre, tanto em número de clientes (77%), embora tenha diminuído 0,1 pontos percentuais, como em consumo (41%), registando um aumento de 0,2 pontos percentuais comparativamente ao mês anterior.

A Iberdrola detém a liderança no segmento de clientes industriais (23%), apresentando uma redução de 0,2 pontos percentuais da sua quota de mercado. O segmento dos grandes consumidores continua a ser liderado por esta operadora (29%), assegurando a sua quota inalterada face a maio de 2020.

Na rubrica de gás natural, o mercado livre de gás natural alcançou um número acumulado de cerca de 1,261 milhões de clientes em junho de 2020, com um crescimento líquido de cerca de 1,9 mil clientes face a maio deste ano, refletindo um aumento de aproximadamente 3,4% face ao período homólogo de 2019.

Em termos de consumo, registou-se um decréscimo de 192 GWh em comparação a maio, atingindo 41.175 GWh em junho, o que representa uma diminuição de 0,5% relativamente ao mês anterior e de 2,3% face ao mês homólogo. O consumo no mercado livre representava em junho cerca de 98% do consumo total registado em Portugal continental.

De acordo com os dados da ERSE, a totalidade dos grandes consumidores está já no mercado livre, sendo que a percentagem de consumo do segmento de clientes industrias neste mercado representava em junho cerca de 96% do consumo total do segmento.

Em termos de quota de mercado, a Galp manteve a sua posição como principal operador no mercado livre em consumo (60%), enquanto a EDP Comercial assegurou a sua posição de liderança em número de clientes (52%), apesar da quebra registada desde junho de 2019.

A Galp continua a liderar nos segmentos de clientes industriais (54%), apresentando uma diminuição da sua quota em 0,9 pontos percentuais, e no segmento dos grandes consumidores (64%), vendo a sua quota inalterada face a maio.

Já a EDP continua à frente do ‘ranking’ nos segmentos das PME (49%) e no residencial (52%), mantendo inalterada, nos dois segmentos, a sua quota de mercado face ao mês precedente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, intervém na sessão de apresentação pública da aplicação portuguesa de rastreio digital da covid-19 'Stayaway covid', que decorreu nas instalações do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP), no Porto, 01 de setembro de 2020. RUI MANUEL FARINHA/LUSA

PM: Governo prepara ajustes ao apoio à retoma. OE terá medidas para turismo

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira. (ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Siza: Turismo e sectores com mais quebras vão poder reduzir horários a 100%

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: Rui Manuel Farinha/Lusa

Costa adverte que seria “absolutamente insano” haver crise política

Mercado livre de eletricidade ganha mais 12,1 mil clientes em junho