Mesquita Nunes: Qualquer atenuante no crescimento do turismo tem impacto

O secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, afirmou esta quarta-feira que qualquer ação que limite o crescimento do setor do turismo é passível de ter um impacto, quando questionado sobre as consequências da greve dos pilotos da TAP.

Em declarações à Lusa à margem de uma visita ao parque temático Zoomarine, em Albufeira, o secretário de Estado do Turismo remeteu várias vezes para os comentários já feitos pelo ministro da Economia, António Pires de Lima, e pelo secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, tendo este último dito, na terça-feira, que a greve convocada para dia 09 de agosto é "uma medida prejudicial para todos".

"Queria-lhe dizer que me parece que o turismo é uma área que tem tido uma importância tal na nossa economia que seria positivo que os vários agentes económicos e sociais percebessem que qualquer facto ou circunstância que atenue o seu crescimento tem um impacto na vida das pessoas", disse Adolfo Mesquita Nunes, que voltou a realçar os resultados positivos do setor dos primeiros cinco meses do ano.

Leia também: Agências já podem remarcar voos da TAP para o dia da greve

Na terça-feira, o ministro da Economia afirmou que o crescimento da TAP é "indubitável" e manifestou o desejo de ver a normalidade operacional regressar à empresa nas próximas semanas.

"Que a TAP está em crescimento é indubitável e todos nos alegramos por isso", disse o ministro, manifestando "o desejo de ver a normalidade operacional regressar à TAP nas próximas semanas, durante o mês de agosto. Penso que é o desejo de todos, a começar pelo presidente da TAP, que também apontou para esse objetivo".

Os pilotos da TAP decidiram avançar para a greve, como forma de contestar o agravamento das condições de trabalho e obrigar o acionista Estado a receber os sindicatos para discutir a situação da empresa.

"Esta greve de 24 horas é um cartão vermelho ao acionista, que não recebe os sindicatos para discutir a situação, e à empresa, pela sua total desresponsabilização", disse à Lusa, na sexta-feira, o presidente do sindicato dos pilotos, Jaime Prieto.

De acordo com o sindicalista, a administração da TAP tem deixado sair os seus quadros sem fazer nada, tem contratado companhias externas que não asseguram a qualidade da transportadora nacional e nada tem feito para contrariar o descontentamento dos seus trabalhadores.

A TAP já recomendou aos passageiros com voos marcados para 09 de agosto que contactem a companhia ou o agente de viagens com o objetivo de reagendar a viagem ou solicitar o respetivo reembolso.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de