Mestrado da Nova sobe no ranking do FT para a 16ª posição. Católica em 44º

Mestrado internacional de Gestão da Nova SBE e da Católica-Lisbon no top 50 do conceituado ranking do Financial Times.

O mestrado internacional de Gestão da Nova SBE subiu seis lugares, para a 16ª posição, no ranking do Financial Times (FT) deste ano, que avaliou 90 escolas com mestrado de gestão em todo o mundo.

O conceituado ranking do FT olha para 17 indicadores e a Nova SBE destaca a pontuação na empregabilidade a três meses (97%), e objetivos a alcançar por parte dos alumni (88%).

Questionado pelo Dinheiro Vivo sobre a estratégia que tem permitido à Nova SBE subir neste ranking, o dean da instituição, Daniel Traça, sublinha que a escola trabalha "para atrair os melhores talentos em Portugal e no mundo, muni-los das aptidões e competências de que precisam para terem sucesso na sua carreira em qualquer parte do mundo, e ajudamo-los a começarem bem as suas carreiras".

­

O mestrado da Nova SBE está entre os 20 melhores, mas Daniel Traça tem como meta subir ainda mais: "sabemos que a concorrência é forte e que todas as escolas de gestão estão em constante melhoria, mas acreditamos que estamos no caminho certo para chegar ao top 10 do FT nos mestrados em Finanças e Gestão nos próximos anos". Em junho o FT classificou o mestrado internacional de Finanças da Nova SBE na 14ª posição.

Estas classificações são importantes para as escolas, e Daniel Traça explica porquê: "os rankings são um elemento influenciador para muitos alunos no momento de decisão da escola para prosseguirem com os seus estudos. Naturalmente, estar bem classificado num ranking como o do FT dá-nos uma maior projeção internacional".

A pandemia não afetou a procura por este mestrado este ano: "houve um crescimento de 47%, com 85% das candidaturas de candidatos internacionais, de 20 nacionalidades. Este tem sido um grande ano para nós. Esperamos que o resultado do ranking deste ano ajude a consolidar ainda mais esta demanda pelos programas da Nova SBE", avança o diretor da escola. As candidaturas aos programas de mestrado em geral tiveram um crescimento de 32% em relação ao ano passado.

Católica-Lisbon desce

O mestrado internacional de Gestão da Católica Lisbon School of Business & Economics ocupa este ano a posição 44, uma queda de sete lugares no ranking face ao ano passado, quando ficou em 37º. Continua, ainda assim, entre os 50 melhores do mundo.

“Estar no top 50 mundial do ranking do Financial Times para os Masters in Management é para nós um orgulho e é fruto do trabalho dedicado e rigoroso de toda a nossa comunidade académica que encetou há mais de 15 anos um arrojado e bem-sucedido processo de internacionalização que nos afirmou com uma escola de referência mundial", diz, em comunicado, Filipe Santos, dean da Católica-Lisbon.

A instituição destaca a taxa de empregabilidade de 96% nos três meses após a conclusão do mestrado, o aumento de 55% do salário nos três anos seguintes à graduação, e o 20º lugar no indicador career progress , que mede a evolução do percurso profissional dos alunos desde a conclusão do mestrado.

Mais de metade dos alunos do mestrado desta escola são internacionais, oriundos de mais de 35 países diferentes.

Leia também: Há três escolas de negócios portuguesas no ranking do FT. Uma é uma estreia

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de