Metro de Lisboa

Metro de Lisboa reabre átrio sul da estação de metro de Anjos

Fotografia: Filipe Amorim/ Global Imagens
Fotografia: Filipe Amorim/ Global Imagens

O átrio sul da estação da Anjos do Metropolitano de Lisboa foi reaberto ao público, depois de ter estado fechado desde 17 de julho para obras.

O átrio sul da estação da Anjos do Metropolitano de Lisboa foi reaberto ao público, depois de ter estado fechado desde 17 de julho para obras, voltando agora ao horário normal, anunciou hoje a empresa.

Numa nota enviada às redações, o metro refere que “já abriu o átrio sul da estação Anjos, na linha verde, que passa agora a estar dotado de melhores condições para os seus clientes”.

Segundo o Metro de Lisboa, esta “estação serve mensalmente cerca de 440 mil passageiros”. Encerrado desde 17 de julho, este átrio regressa “aos horários habitualmente estabelecidos” – entre as 06:30 e as 01:00, todos os dias. Enquanto o espaço esteve encerrado, os passageiros puderam utilizar o átrio norte daquela estação.

O Metropolitano justifica o encerramento desta zona com “obras de beneficiação e intervenções de refrescamento da estação que tinham um prazo estimado de 45 dias”. Os trabalhos, que se enquadram “no plano de investimentos em curso desde 2017, com vista a modernizar a rede do Metro”, afetaram “pavimentos, tetos, superfícies vidradas e equipamentos diversos”.

No comunicado enviado às redações, o Metro lembra que a estação de Anjos foi inaugurada em 28 de setembro de 1966, “tendo-se mantido até à data na traça original, com arquitetura do Arquiteto Keil do Amaral e intervenção plástica de Maria Keil, à exceção das obras de ampliação do cais de dois para quatro, e de quatro para seis carruagens”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Banca custou ao Estado mais 1,5 mil milhões de euros em 2019, agora ajude

coronavirus portugal antonio costa

Proibidos ajuntamentos com mais de cinco pessoas. Aeroportos encerrados

O primeiro-ministro, António Costa, fala aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ministros após a Assembleia da República ter aprovado o decreto do Presidente da República que prolonga o estado de emergência até ao final do dia 17 de abril para combater a pandemia da covid-19, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 2 de abril de 2020. 
 MÁRIO CRUZ/POOL/LUSA

Mapa de férias pode ser aprovado e afixado mais tarde do que o habitual

Metro de Lisboa reabre átrio sul da estação de metro de Anjos