Empresas

Milhares de manifestantes em Berlim exigem mudanças sustentáveis nas empresas

(EPA/CLEMENS BILAN)
(EPA/CLEMENS BILAN)

Protestos ocorrem após vários grandes grupos industriais terem anunciado milhares de cortes em postos de trabalho na Alemanha.

Dezenas de milhares de pessoas vestidas de vermelho manifestaram-se este sábado em Berlim para exigir mudanças sociais, ecológicas e democráticas nas empresas, que respeitem os postos de trabalho e criem um futuro sustentável.

A manifestação foi promovida pelo sindicato IG Metall, que avançou com uma mobilização de 50 mil pessoas, enquanto a polícia avaliou a multidão em “dezenas de milhares”.

“As pessoas que se estão a manifestar exigem respostas. Como podemos fazer face às mudanças que se avizinham?”, disse à agência de notícias France Presse, Jörg Hofmann, presidente da IG Metall.

Os manifestantes estavam vestidos de vermelho e munidos de bandeiras provenientes de toda a Alemanha, tendo-se concentrado à porta do monumento Brandebourg, no centro da capital.

A palavra de ordem era “criar equidade” e muitos manifestantes exibiam cartazes com palavras de ordem como “Sem plano? Sem nós!”.

Os manifestantes pediam que as transformações numéricas e ecológicas sejam preparadas antecipadamente pelas empresas, e que as políticas do processo sejam desenvolvidas de acordo com os interesses dos colaboradores, de forma a preservar os seus postos de trabalho.

No quadro de planos de reestruturação, vários grandes grupos industriais anunciaram milhares de cortes em postos de trabalho na Alemanha, principalmente saídas voluntárias ou reformas antecipadas.

Tal foi o caso de grandes empresas da indústria automóvel como a Ford e a Volkswagen ou, no setor de eletrodomésticos e tecnologia para edifícios, como a Siemens e a Thyssenkrupp.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

LUÍS FORRA/LUSA

Dia 6. 50 euros dividem patrões e motoristas

O advogado e porta-voz do sindicato nacional dos motoristas, Pardal Henriques. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Sindicato: “Queremos bases bem definidas para iniciar negociação”

Outros conteúdos GMG
Milhares de manifestantes em Berlim exigem mudanças sustentáveis nas empresas