Empresas

Milhares de manifestantes em Berlim exigem mudanças sustentáveis nas empresas

(EPA/CLEMENS BILAN)
(EPA/CLEMENS BILAN)

Protestos ocorrem após vários grandes grupos industriais terem anunciado milhares de cortes em postos de trabalho na Alemanha.

Dezenas de milhares de pessoas vestidas de vermelho manifestaram-se este sábado em Berlim para exigir mudanças sociais, ecológicas e democráticas nas empresas, que respeitem os postos de trabalho e criem um futuro sustentável.

A manifestação foi promovida pelo sindicato IG Metall, que avançou com uma mobilização de 50 mil pessoas, enquanto a polícia avaliou a multidão em “dezenas de milhares”.

“As pessoas que se estão a manifestar exigem respostas. Como podemos fazer face às mudanças que se avizinham?”, disse à agência de notícias France Presse, Jörg Hofmann, presidente da IG Metall.

Os manifestantes estavam vestidos de vermelho e munidos de bandeiras provenientes de toda a Alemanha, tendo-se concentrado à porta do monumento Brandebourg, no centro da capital.

A palavra de ordem era “criar equidade” e muitos manifestantes exibiam cartazes com palavras de ordem como “Sem plano? Sem nós!”.

Os manifestantes pediam que as transformações numéricas e ecológicas sejam preparadas antecipadamente pelas empresas, e que as políticas do processo sejam desenvolvidas de acordo com os interesses dos colaboradores, de forma a preservar os seus postos de trabalho.

No quadro de planos de reestruturação, vários grandes grupos industriais anunciaram milhares de cortes em postos de trabalho na Alemanha, principalmente saídas voluntárias ou reformas antecipadas.

Tal foi o caso de grandes empresas da indústria automóvel como a Ford e a Volkswagen ou, no setor de eletrodomésticos e tecnologia para edifícios, como a Siemens e a Thyssenkrupp.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
apple one

Apple One junta vários serviços, chega a Portugal mas com limitações. O que tem

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

Milhares de manifestantes em Berlim exigem mudanças sustentáveis nas empresas