Coronavírus

MNE está a acompanhar situação de tripulante português que estará infetado

Journalists talk on the phone to a passenger of the World Dream cruise liner, owned by Genting Hong Kong Limited, docked at the Kai Tak Cruise Terminal in Hong Kong, China, 05 February 2020. Genting announced that three passengers on a recent World Dream cruise had developed coronavirus symptoms following a cruise between 19 and 24 January 2020. The ship was denied port call in Taiwan and was forced to return to Hong Kong for an early arrival on 05 February. The virus originated in the Chinese city of Wuhan and has so far killed at least 493 people and infected over 24,000, mostly in China.  EPA/JEROME FAVRE
Journalists talk on the phone to a passenger of the World Dream cruise liner, owned by Genting Hong Kong Limited, docked at the Kai Tak Cruise Terminal in Hong Kong, China, 05 February 2020. Genting announced that three passengers on a recent World Dream cruise had developed coronavirus symptoms following a cruise between 19 and 24 January 2020. The ship was denied port call in Taiwan and was forced to return to Hong Kong for an early arrival on 05 February. The virus originated in the Chinese city of Wuhan and has so far killed at least 493 people and infected over 24,000, mostly in China. EPA/JEROME FAVRE

Mulher de um dos tripulantes do navio da Princess Cruises, atracado no porto de Yokohama (Japão), disse que o marido foi diagnosticado “positivo”,

O Ministério dos Negócios Estrangeiros afirmou hoje estar a acompanhar a situação de um tripulante português do navio japonês Diamond Princess que terá sido infetado com Covid-19, mas admitiu que não tem ainda informação das autoridades japonesas.

O ministério “está em contacto com as autoridades japonesas” através da embaixada em Tóquio, e está a acompanhar “a evolução dos resultados dos testes que vão sendo realizados”, avançou o gabinete do ministério em comunicado enviado à Lusa.

“Não temos ainda informação da parte das autoridades japonesas de que haja algum caso confirmado de infeção com o coronavírus, entre os tripulantes portugueses do navio Diamond Princess”,

O ministério liderado por Augusto Santos Silva acrescentou ainda estar também a acompanhar “os tripulantes portugueses e respetivas famílias”.

A mulher de um dos tripulantes do navio da empresa Princess Cruises, atracado no porto de Yokohama (Japão), disse hoje à Lusa que o seu marido foi diagnosticado “positivo” com o novo coronavírus.

O português, Adriano Maranhão, é, segundo a sua mulher, canalizador do navio e só foi testado há dois dias, tendo sido colocado numa cabine em isolamento há cerca de oito horas.

A comprovar-se o resultado positivo, este será o primeiro caso diagnosticado de um português com Covid-19.

Contactada pela Lusa, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, afirma que ainda está à espera de confirmação oficial, mas admitiu que recebeu informação do Japão na sexta-feira à noite a informar que a tripulação do navio tinha começado a ser testada no dia 20.

“Estamos à espera de informação. Como é de noite agora no Japão, calculo que amanhã tenhamos informação concreta sobre os resultados”, afirmou.

Segundo adiantou a mulher de Adriano Maranhão, Emmanuelle, o português “foi examinado pela primeira vez há dois dias”, após “terem desembarcado os passageiros”.

“Neste momento está numa cabine, fechado, desde há 7 ou 8 horas, ou mais, sem apoio, sem medicação, sem tratamento, sem nenhum tipo de procedimento nem encaminhamento e sem comer sequer”, lamentou Emmanuelle Maranhão, referindo que tem tentado contactar quer o Governo, quer a embaixada, quer a empresa do navio, mas sem obter mais informações.

O cruzeiro, ancorado no porto de Yokohama, a sul de Tóquio, é o maior foco de Covid-19 fora da China continental, tendo registado mais de 600 infetados entre os passageiros, dois dos quais morreram.

Na quarta-feira, as autoridades japonesas deram início à operação de desembarque dos passageiros saudáveis, findo o período de quarentena do navio, iniciado em 03 de fevereiro, operação que terminou na sexta-feira.

Emmanuelle Maranhão lamenta a falta de apoio ao marido, referindo que “ainda não obteve resposta nenhuma” e que Adriano continua no quarto sem que ninguém lhe dê mais informações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve lança campanha. “Fiquem em casa para regressarem com mais saudade”

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

MNE está a acompanhar situação de tripulante português que estará infetado