Eleições

Montepio. Ribeiro Mendes promete gestão “segura” após anos de “desvarios”

Fernando Ribeiro Mendes, candidato às eleições da Associação Mutualista Montepio Geral. Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens
Fernando Ribeiro Mendes, candidato às eleições da Associação Mutualista Montepio Geral. Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Amanhã realizam-se as eleições para a Associação Mutualista Montepio Geral, que são disputadas por três candidatos

Uma gestão “segura” dos fundos mutualistas, em oposição aos “desvarios” passados que levaram à “muito preocupante” situação financeira atual é a prioridade da lista B, de Fernando Ribeiro Mendes, candidata às eleições para a Associação Mutualista Montepio Geral.

“Considero a situação financeira da associação muito preocupante, porque se ressente dos desvarios de 2010-14 e de uma gestão aventureira que tem de ser ultrapassada. Mas tenho convicção absoluta de que temos todas as condições para inverter o atual ciclo de declínio da maior mutualidade portuguesa […] e voltar a crescer em adesão associativa e em balanço patrimonial de forma sustentada e sustentável”, afirma Ribeiro Mendes em resposta escrita a uma das quatro perguntas colocadas pela agência Lusa às três listas concorrentes às eleições de sexta-feira.

Além de “garantir a segurança na gestão dos fundos mutualistas, que as aventuras insensatas de 2010-14 puseram em perigo”, o administrador do Montepio – que há três anos integrou a equipa de António Tomás Correia, mas tem manifestado divergências com a atual liderança – aponta como prioridade “regressar aos fins de proteção social que estão na génese do Montepio e são a razão primeira do mutualismo”.

“Reforçar a qualidade e dignidade de vida” e “promover a saúde e os estilos de vida saudáveis” dos associados estão também entre as principais linhas de ação da lista B, que se propõe elevar o Plano de Saúde Montepio, lançado em 2017, “a um novo patamar de proteção de todos os associados”.

Entre os “compromissos” assumidos pela candidatura está ainda o fortalecimento da “articulação entre entidades do grupo Montepio” e o “acelerar da transformação digital” da mutualista, assim como uma melhoria da “cooperação com as entidades da economia social”, no âmbito do “papel decisivo” que o setor desempenha na sociedade portuguesa.

Para concretizar “da forma mais rápida e segura possível” estas prioridades, Fernando Ribeiro Mendes destaca entre as medidas concretas que pretende implementar a “revisão das remunerações dos órgãos sociais, para moralizar a vida interna da associação”, e o “lançamento de um seguro de saúde acessível à generalidade dos associados”.

A “cobertura progressiva de todas as cidades com instituições do ensino superior do país por residências estudantis acessíveis”, uma “oferta de lugares a preços controlados em residências e de serviços de assistência domiciliária para seniores” e “mais modalidades de benefícios mutualistas adaptadas aos novos riscos sociais” são outras das bandeiras do antigo secretário de Estado da Segurança Social do governo de António Guterres.

Questionado sobre se considera ter condições para restabelecer a confiança na associação mutualista, após as informações vindas a público sobre o Montepio e as investigações em curso na regulação e na justiça, Ribeiro Mendes afirma: “Sem dúvida, porque lidero uma equipa altamente qualificada, reconhecida por todos como idónea e superiormente habilitada para o bom governo da mutualidade”

“E o nosso programa tem essa marca de credibilidade, a que as outras listas, lideradas por quem não vê reconhecida nem idoneidade nem credibilidade para o comando da associação, não podem aspirar de todo”, acrescentou

Fernando Ribeiro Mendes formalizou em 29 de outubro a sua candidatura à liderança da Associação Mutualista Montepio, entregando 617 assinaturas na sede da instituição, um número que pretendeu representar simbolicamente todo o universo de associados da instituição, “ou seja, uma assinatura por cada mil associados do Montepio”.

“Pretendemos com este número emitir um sinal claro de que a nossa candidatura olha para todos os nossos associados e está empenhada em recuperar e credibilizar a instituição, devolvendo o Montepio a quem efetivamente ele pertence”, referiu na altura em comunicado.

Sob o lema “União e Confiança”, a candidatura conta com uma “lista paritária ao Conselho de Administração” da mutualista, e integra o atual administrador e quadro do Montepio Miguel Coelho, o gestor Pedro Corte Real, a vogal do Conselho da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões Nazaré Barroso e a presidente da Inovar Autismo – Associação de Cidadania e Inclusão”, Ana Cristina Albuquerque.

Já a lista ao conselho geral tem como primeiro nome João Costa Pinto, economista e ex-vice-governador do Banco de Portugal, e a lista para a mesa da assembleia-geral apresenta João Proença, sindicalista e ex-secretário geral da UGT como candidato. João Carvalho das Neves, ROC, professor universitário e gestor, é o primeiro nome para o conselho fiscal.

Além de Fernando Ribeiro Mendes, são candidatos às eleições para a Associação Mutualista Montepio Geral o atual líder, António Tomás Correia, e o empresário António Godinho.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Miguel Pina Martins, CEO da Science4you.

(Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens)

Science4you quer alargar prazo da oferta pública até fevereiro

Fotografia: DR

Trabalhadores dos impostos avançam para a greve

(Carlos Santos/Global Imagens)

Porto de Setúbal: Acordo garante fim da greve às horas extraordinárias

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Montepio. Ribeiro Mendes promete gestão “segura” após anos de “desvarios”