Eleições legislativas 2019

Moody’s. Política orçamental mantém-se com vitória de Costa

Moody's
Fotografia: direitos reservados

Apesar de falhar a maioria absoluta, o reforço de mandatos do PS é um sinal positivo para a agência, permitindo resistir ao aumento da despesa.

Fica tudo na mesma. A agência de notação financeira Moody’s acredita que a vitória do Partido Socialista nas legislativas de domingo é um sinal de manutenção das políticas seguidas até aqui. “Embora tenha ficado aquém da maioria absoluta, o resultado é positivo em termos de crédito, porque a posição fortalecida do PS no parlamento significa que qualquer mudança material da abordagem de política orçamental é agora menos provável”, refere a agência num comunicado emitido esta terça-feira.

Os resultados provisórios, o PS venceu com 36,7% dos votos, quase nove pontos percentuais acima do PSD (ainda faltam apurar os círculos pela Europa e Fora da Europa). Os socialistas conseguem 106 lugares no Parlamento o que para a Moody’s “confere ao PS uma posição mais forte para governar, ganhando mais lugares do que todos os partidos de centro-direita”, indicam os analistas.

A agência de rating lembra que o PS fez uma campanha prometendo disciplina orçamental e excedentes orçamentais suficientes para “proteger Portugal de uma desaceleração do ciclo económico”. E mais, acrescenta a Moody’s. “A nova aritmética parlamentar significa que [o PS] pode passar legislação com a abstenção do Bloco de Esquerda e do PCP”, acrescentando que tal “permite ao governo resistir a pressões para aumentar a despesa nos próximos anos, incluindo dos partidos que o podem suportar em muitas outras matérias.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Economia portuguesa afunda 16,3% entre abril e junho

Visitantes na Festa do Avante.

Avante!: PCP reduz lotação a um terço, só vão entrar até 33 mil pessoas por dia

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

Mais 235 infetados e duas mortes por covid-19 em Portugal. Números baixam

Moody’s. Política orçamental mantém-se com vitória de Costa