Moratórias. Como diminuir o impacto?

-Rever orçamento
Com o aproximar do fim da moratória pública, em setembro, as famílias devem tentar começar já a rever os orçamentos mensais para na altura não serem apanhadas de surpresa. Algumas estratégias que podem ser implementadas para mitigar o impacto, segundo a Deco, passam por reduzir ou eliminar algumas despesas para tentar ter o orçamento familiar equilibrado. Até ao final da moratória, o agregado familiar deve também canalizar qualquer dinheiro extra para colocar de lado.

-Contactar instituições
Abster-se de pedir mais créditos para cobrir as despesas que não consegue pagar e contactar as instituições de crédito dando a conhecer as dificuldades existentes para cumprir todos os outros compromissos financeiros, com vista à sua renegociação assim que terminar o período da moratória.

-Renegociar spread
Com o fim da moratória a aproximar-se e no caso de a família ainda não ter conseguido recuperar todos os seus rendimentos, a Deco recomenda começar por analisar as condições do seu crédito hipotecário e a verificar algumas alterações que possam permitir reduzir o valor da prestação, entre as quais renegociação do spread caso seja acima de 2%.

-Alargar prazo
Alargar o prazo do empréstimo ou adiar o reembolso de parte do capital, isto é, remeter o reembolso de uma parte do capital para a última prestação do empréstimo (valor residual) são outras das sugestões. Contudo, neste último caso, a última prestação será muito elevada e o montante total de juros a pagar é maior.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de