Direito do trabalho

Morreu Jorge Leite, o jurista do Trabalho que defrontou a troika

Jorge Leite. Fotografia: CGTP-IN
Jorge Leite. Fotografia: CGTP-IN

"É o jurista de Trabalho mais consistente e mais intérprete do Trabalho, da sua geração", diz Carvalho da Silva, antigo líder da CGTP.

O especialista em Direito do Trabalho Jorge Leite, professor jubilado da Universidade de Coimbra, morreu, este sábado, vítima de doença, disse à Lusa fonte próxima da família.

Jorge Leite era uma referência na área do Direito do Trabalho e foi deputado na década de 1970, eleito pelo PCP, partido do qual saiu mais tarde, tendo apoiado o BE em eleições recentes.

Foi uma voz muito ativa e crítica do programa de ajustamento e austeridade da troika, aplicado pelo anterior governo PSD-CDS, entre 2011 e 2014.

Foi elogiado por várias personalidades, incluindo o primeiro-ministro, António Costa.

O chefe de governo recordou, numa publicação na sua página oficial na rede social Twitter, que Jorge Leite é “um notável docente e um jurista que cultivou o Direito do Trabalho, sabendo que só a lei equilibra a desigual relação de força e garante a dignidade dos trabalhadores”.

“É uma grande perda em tempos em que o futuro do trabalho exige criatividade e fidelidade aos valores da Justiça”, afirmou o primeiro-ministro.

Jorge Leite era uma referência na área do Direito do Trabalho e foi deputado na década de 1970, eleito pelo PCP, partido do qual saiu mais tarde, tendo apoiado o BE em eleições recentes.

Numa nota em que lamenta a morte do antigo professor, o Bloco de Esquerda lembra que Jorge Leite deixou uma vasta obra técnica, “centrada na valorização essencial do homem e da mulher trabalhadores”, e que chegou, enquanto deputado, a presidir à Comissão Parlamentar de Direitos, Liberdades e Garantias.

Jorge Leite foi ainda membro do Observatório das Crises e das Alternativas e um dos dinamizadores do Congresso Democrático das Alternativas, de cuja Comissão Coordenadora fez parte, é também lembrado na nota do Bloco, na qual se refere a colaboração “de sempre” com a central sindical CGTP.

Em declarações à agência Lusa, o antigo coordenador da CGTP Manuel Carvalho da Silva considerou que Jorge Leite era “inquestionavelmente o jurista de Trabalho mais consistente e mais intérprete do Trabalho, da sua geração”.

Jorge leite “deixou a sua marca em muita legislação portuguesa” e teve uma participação importante em muitos momentos decisivos após o 25 de abril, na produção de legislação.

“Foi um ser humano fabuloso e de uma honestidade intelectual à prova de bala, muito dedicado à causa dos trabalhadores”, disse Carvalho da Silva, acrescentando que em questões como “as 40 horas de trabalho ou o trabalho infantil” as centrais sindicais lhe “devem muito”.

Carvalho da Silva salientou ainda a “independência como técnico e jurista” de Jorge Leite, que, tomando partido nos combates políticos, “era talvez a personalidade mais independente”: era o ser humano que “a partir da exposição clara das suas opções tinha a capacidade de construir posições com fundamento e independentes”, disse.

No comunicado, o Bloco de Esquerda lembra que Jorge Leite foi apoiante do partido em vários atos eleitorais e que também apoiou publicamente a candidatura de Marisa Matias às eleições presidenciais.

“Jorge Leite foi, nos anos da ‘troika’, uma das vozes mais qualificadas e empenhadas na denúncia da desvalorização económica e pessoal dos trabalhadores. Nos últimos anos, deu um contributo inestimável e permanente à esquerda e ao Bloco em particular, tendo participado de inúmeras sessões públicas e tendo qualificado com a sua reflexão a ação do Bloco na área laboral”, diz o Bloco, que fala de uma “enorme e irreparável perda”.

O docente foi também recordado e elogiado pela Associação de Combate à Precariedade – Precários Inflexíveis, numa publicação na rede social Facebook.

(atualizado às 20h45 com mais reações)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Restaurante em Vila Real de Santo António. (LUÍS FORRA / LUSA)

Destruição de emprego na pandemia é toda à custa de trabalhadores mais pobres

Fotografia: D.R.

Cofina em alta após lançar OPA sobre a Media Capital

Fotografia: D.R.

Proprietários receiam extensão das moratórias das rendas comerciais

Morreu Jorge Leite, o jurista do Trabalho que defrontou a troika