Óbito

Morreu Valentina Guebuza, milionária, filha do ex-presidente de Moçambique

Valentina-da-Luz-Guebuza-600x300
Fotografia: D.R.

Conhecida como uma das princesas milionárias de África, foi morta a tiro pelo próprio marido.

A filha do antigo presidente da República de Moçambique, Valentina Guebuza, morreu.

De acordo com a polícia, Valentina Guebuza foi morta a tiro pelo próprio marido, Zofimo Muiuane, nesta noite de quarta-feira, na capital do país, Maputo.

Valentina Guebuza terá sido atingida por vários tiros. Enquanto se dirigia ao hospital, em Maputo, não resistindo aos ferimentos e morreu.

O marido estará detido numa das esquadras da capital moçambicana.

Valentina Guebuza e Zofimo Muiuane casaram em julho de 2014. O marido era quadro da Mcel, empresa de telecomunicações móveis moçambicana. Com 34 anos, Valentina Guebuza, é filha do ex-Chefe de Estado de Moçambique, Armando Guebuza, presidente de Moçambique entre fevereiro de 2005 e janeiro de 2015, tendo sucedido a Joaquim Chissano e dado lugar ao atual chefe de Estado, Filipe Nyusi.

Valentina Guebuza era conhecida como uma das princesas milionárias de África, pelos vários negócios que detinha. Embora o seu património estimado não fosse tão vasto quanto o de Isabel dos Santos, empresária e filha do presidente de Angola, Valentina destacava-se igualmente nos negócios, sobretudo no sector das telecomunicações, da banca e ainda dentro da Focus 21 Management & Development, uma empresa de família que dirigia e que tem negócios no sector das pescas, transporte, minas e propriedades.

(notícia atualizada às 01h23 com mais informação sobre os negócios de Valentina Guebuza)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Chineses da EDP não abdicam de desblindar estatutos. OPA quase morta

O dia, segunda-feira de Páscoa, prejudicou a concentração dos ex-operários junto à casa-mãe, a Miralago. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Ex-operários tentam evitar saída de máquinas da Órbita

O secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), José Abrãao, numa manifestação. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

FESAP. Inspetores do Estado podem ficar 10 anos sem progredir nas carreira

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Morreu Valentina Guebuza, milionária, filha do ex-presidente de Moçambique