Mota-Engil ganha obra de 337 milhões em projeto de GNL em Moçambique

A Mota-Engil África associou-se numa parceria 50/50 com a BESIX, empresa belga especializada em trabalhos marítimos.

O grupo Mota-Engil assegurou o primeiro contrato de obra para o arranque do projeto de Gás Natural Liquefeito (GNL) na província de Cabo Delgado, em Moçambique, num valor de 365 milhões de dólares (cerca de 337,3 milhões de euros). O projeto de GNL de Moçambique pode colocar este país africano no top 5 mundial da produção de gás.

Para esta empreitada, cujo cliente é a CCS JV, a Mota-Engil África associou-se numa parceria 50/50 com a BESIX, empresa belga especializada em trabalhos marítimos. O contrato integra a construção de uma ponte cais e de uma plataforma de descarga de material, numa obra que tem uma duração prevista de 32 meses, com início ainda no primeiro semestre deste ano.

Este é um projeto que conta com dois consórcios, a Área 1 que é explorada pela Total Moçambique, e a Área 4, pela Exxon Mobile, ENI e Galp. O investimento previsto para um período de cinco anos é de cerca de 50 mil milhões de dólares, dos quais se prevê que cerca de 15% estarão relacionados com trabalhos de construção civil, terraplenagens, construção de estaleiros, construção e melhoria de acessos, novos cais e plataformas. O potencial estimado para as empresas de construção é de 7,5 mil milhões de dólares até 2025.

Refira-se que Saipem, empresa italiana e cotada em bolsa foi selecionada já em 2019 (e enquanto CCS JV) para um contrato de seis biliões de dólares e já participou em mais de 40% dos projetos de GNL a nível mundial.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de