Na América, as empresas já podem comunicar resultados por Facebook

ng3092730

As redes sociais ganham terreno no mercado de capitais. O regulador do mercado norte-americano, a SEC, passou a permitir desde ontem que as empresas passem a anunciar factos relevantes, como a apresentação de resultados, através do Facebook ou do Twitter. No entanto, há regras a cumprir.

Para que possam passar a usar as redes sociais para comunicar ao mercado, as empresas norte-americanas terão de informar previamente os acionistas e os investidores sobre onde podem encontrar esta informação. Atualmente, as empresas estão obrigadas a difundir dados através de um formulário pró-forma ou através de um serviço de notícias de “ampla cobertura”. Agora, as redes sociais passam a ser consideradas como tais.

“A maior parte dos meios de comunicação são métodos perfeitamente adequados para comunicar aos investidores, mas não se o acesso for restrito ou se os investidores não souberem para onde devem olhar para ter acesso às notícias mais recentes das empresas”, afirmou George Canellos, responsável da SEC, em comunicado citado pela Bloomberg.

“Vemos com bons olhos e concordamos com o facto de a SEC considerar que o Facebook é um meio adequado para as empresas e os indivíduos partilharem informação”, afirmou Menlo Park, representante da rede social, citado pela Bloomberg.

Esta aprovação surge na sequência de uma investigação feita pelo regulador depois do CEO da Netflix, Reed Hastings, ter feito em julho passado um comentário no Facebook sobre a empresa, em vez de o ter feito através de um comunicado à SEC, onde revelou que “os utilizadores da Netflix superaram, pela primeira vez num mês, as mil milhões de horas de vídeo”.

Apesar da declaração parecer inofensiva, o resultado foi muito relevante, já que nesse dia as ações da Netflix dispararam mais de 16% na Bolsa de Nova Iorque.

Mas este não foi o primeiro caso. Se a Tesla Motors revelou no Twitter que o seu veículo elétrico atingiu pela primeira vez um ‘cash-flow’ positivo, a Google, por seu turno, anunciou no seu blog que 900 mil telemóveis já tinham o seu sistema Android.

Em Portugal, as empresas cotadas são obrigadas a comunicar e a revelar dados e factos relevantes através do regulador, a CMVM. O Dinheiro Vivo já tentou obter uma reação do regulador mas não obteve ainda qualquer resposta.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Margarida Matos Rosa, presidente da Autoridade da Concorrência

Tiago Petinga/Lusa

Concorrência acusa 5 seguradoras e 14 administradores de formarem um cartel

Turismo. Fotografia: REUTERS/Nacho Doce

Excedente comercial nacional afunda mais de 68% no 1º semestre

empresas

Quando o nome de família trava o crescimento das empresas

Outros conteúdos GMG
Na América, as empresas já podem comunicar resultados por Facebook