Autarcas do Alto Minho juntam-se a manifestação contra projetos de mineração do lítio

Quatro presidentes de Câmara do PS e um CDS-PP vão participar, no sábado, numa manifestação em Viana do Castelo contra os projetos de pesquisa de lítio previstos para Serra d'Arga região, confirmaram hoje os próprios à Lusa.

Dinheiro Vivo/Lusa
Exploração de Lítio. © (Rui Manuel Ferreira / Global Imagens)

Contactados hoje pela agência Lusa, os presidentes socialistas das Câmaras de Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Paredes de Coura confirmaram a presença no protesto organizado por quatro movimentos cívicos dos distritos de Viana do Castelo e Braga.

Também o presidente da Câmara de Ponte de Lima, Vasco Ferraz, disse à Lusa que irá participar na ação, acompanhado dos vereadores que compõem a maioria CDS-PP naquele município.

Em declarações à Lusa, Ludovina Sousa, do movimento SOS Serra d'Arga, disse que a participação dos autarcas "é um reforço inequívoco da posição que haviam manifestado antes das eleições autárquicas".

"Desta vez para toda a população simboliza a união de todos, autarquias, associações e população contra este projeto que, a ser levado a cabo, terá consequências irreparáveis para a região", adiantou.

Segundo a responsável, estão ainda confirmadas as presenças de associações culturais e recreativas e do intérprete de música tradicional portuguesa e cantador ao desafio conhecido como Augusto Canário.

Anteriormente à Lusa, Ludovina Sousa disse que o objetivo do protesto "é mostrar ao Governo que tudo será feito para impedir a concretização deste ataque ao território".

"Queremos demonstrar uma grande ação de força do Minho e Alto Minho, das populações, autarquias e associações de cinco concelhos dos distritos de Viana do Castelo e Braga", afirmou na ocasião.

Em causa está a consulta pública, iniciada pela Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) dois dias depois das eleições autárquicas de setembro, do relatório de avaliação ambiental preliminar do Programa de Prospeção e Pesquisa de Lítio das oito potenciais áreas para lançamento de procedimento concursal.

O período de consulta, inicialmente previsto até 10 de novembro, foi prorrogado pela DGEG para 10 de dezembro, após a contestação de partidos políticos, autarquias e movimentos cívicos.

A ação de protesto marcada para o dia 23 está a ser organizada pela Corema - Movimento de Defesa do Ambiente e Património do Alto Minho, o movimento em Defesa da Serra da Peneda e Soajo, o movimento SOS Serra d' Arga, do distrito de Viana do Castelo, e o movimento SOS Terras do Cávado, de Barcelos, distrito de Braga.

Com o lema "Minho Unido contra as Minas", o protesto terá início pelas 10:00, junto à pousada da Juventude de Viana do Castelo, e terminará na Praça da República, no centro histórico da cidade.

Entre as oito áreas previstas para integrar o concurso internacional para atribuição de direitos de prospeção e pesquisa de lítio encontra-se uma área de perto de 25 mil hectares da Serra d'Arga, que abrange os concelhos de Caminha, Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo e Ponte de Lima.

Em causa está uma serra que está atualmente em fase de classificação como Área de Paisagem Protegida de Interesse Regional, numa iniciativa conjunta daqueles quatro concelhos do distrito de Viana do Castelo para garantir a proteção daquele território de eventuais projetos de prospeção ou exploração de lítio e de outros minerais.

O relatório de avaliação ambiental preliminar do Programa de Prospeção e Pesquisa de Lítio identificou "alguns riscos" nas oito potenciais áreas do Norte e Centro do país, reconhecendo ainda assim ser uma oportunidade para a "descarbonização da economia".

De acordo com o relatório, o Programa de Prospeção e Pesquisa de Lítio (PPPLítio) "constitui uma oportunidade para que a sociedade e a economia evoluam para descarbonização da economia e prossigam a estratégia da transição energética".

No relatório de avaliação ambiental preliminar foram analisadas as áreas: Arga (Viana do Castelo), Seixoso-Vieiros (Braga, Porto e Vila Real), Massueime (Guarda), Guarda -- Mangualde (quatro zonas espalhadas por Guarda, Viseu, Castelo Branco e Coimbra) e Segura (Castelo Branco).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG