Preço do pão deverá subir este ano impulsionado pelos custos de produção

O preço do pão deverá subir este ano, refletindo a subida nos valores dos fatores de produção, adiantou a Associação do Comércio e da Indústria de Panificação (ACIP), ressalvando que a decisão depende de cada empresa.

Dinheiro Vivo/Lusa
Santana, 13 / 04 / 2021 - Apresentação da nova imagem da marca Madeira. Restaurante Quinta Do Furão. Fabrico do pão no restaurante (Artur Machado / Global Imagens) © Artur Machado / Global Imagens

"Cabe a cada empresa tomar a decisão de subir, baixar ou manter o preço do seu pão, uma vez que o preço e o peso do pão é calculado em função do custo da sua produção e esse custo tem vindo a aumentar. Assim e, apesar de não se poder estabelecer uma percentagem para o acerto do pão, a variação nos preços da farinha, energia e mão-de-obra deverão ser um bom indicador da mesma", apontou, em resposta à Lusa, o presidente da direção da ACIP, Luís Gonçalves.

Segundo este responsável, o aumento nos fatores de produção está a colocar "pressão no preço final" dos produtos, com muitas empresas da panificação e pastelaria a verem as suas margens de lucro "esmagadas numa luta pelo equilíbrio entre a satisfação do cliente e a viabilidade do negócio".

No entanto, a ACIP notou que, apesar de preocupados, os empresários estão a "trabalhar ativamente na criação de soluções".

Já no que se refere ao consumo, Luís Gonçalves notou que em 2021 foi "equivalente a anos anteriores", o que se pode justificar pelo facto de o pão ser um bem "de primeira necessidade" e por fazer parte da dieta dos portugueses, que procuram produtos tradicionais, inovadores ou para dietas específicas.

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG