Procura de famílias estrangeiras impulsiona arrendamento em Lisboa

O mercado de arrendamento em Lisboa está atrair sobretudo famílias francesas, inglesas e americanas. Os nómadas digitais também estão muito ativos na procura de casa.

Sónia Santos Pereira
Zona de Santos, Lisboa. © D.R.

O mercado de arrendamento residencial premium de média e longa duração está a registar um crescimento muito acentuado, impulsionado pela procura de famílias estrangeiras, com destaque para as francesas, inglesas e americanas.

Nos últimos 15 meses, 70% da procura registada foi proveniente de famílias estrangeiras que se estabelecem de modo permanente em Portugal e 30% advém de nómadas digitais ou expatriados que, por motivos profissionais, que se fixam no nosso país de forma temporária, contabiliza a Athena Advisers.

Os franceses lideram a procura, com um peso de 30%, e logo a seguir surgem os americanos e ingleses, com igual percentagem de 20% cada, sendo os restantes 30% de outras origens, avança em comunicado enviado às redações.

Segundo a consultora internacional, as famílias estrangeiras estão a arrendar casa para conhecer a dinâmica de Lisboa e do próprio mercado imobiliário antes de investirem na compra, analisando as zonas com melhor oferta de boas escolas internacionais, serviços e equipamentos nas proximidades.

Já os nómadas procuram uma habitação temporária numa área que lhes proporcione qualidade de vida e um bom equilíbrio entre a vida profissional e social.

Para Marta Salgado, responsável pelo departamento de arrendamento na Athena Advisers, o arrendamento surge "como uma excelente opção não só para os nómadas digitais mas também para as famílias que, vindas de cidades completamente diferentes e onde as distâncias que percorrem no seu quotidiano são muito maiores, querem analisar a dinâmica e o estilo de vida da cidade, bem como conhecer mais a fundo o próprio mercado antes de avançarem para a compra de uma casa."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG