Bloco vota contra, mas mais duas abstenções e o Orçamento passa

Isto também significa que o governo vai precisar de apenas mais duas abstenções para que o documento passe na próxima quarta-feira (dia 28).

O Bloco de Esquerda (BE) acaba de anunciar que "vai votar contra a proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) tal como está formulada", na votação na generalidade, agendada para a próxima quarta-feira (dia 28).​​​​​​ Mas isto também significa que o governo vai precisar de apenas mais duas abstenções para que o documento passe nesse dia, no Parlamento.

O cenário continua relativamente favorável ao governo de António Costa já que o PCP absteve-se, o PAN também, faltando saber o que fará o PEV (Os Verdes), partido que tradicionalmente alinha sempre com o PCP.

Os Verdes anunciam oficialmente a sua posição na terça-feira (dias 27).

No entanto, esta decisão do BE é inédita nesta era Costa. É a primeira vez que o Bloco, desde o tempo inaugural da chamada geringonça, vota contra uma proposta de OE dos socialistas.

Catarina Martins, a coordenadora do Bloco de Esquerda, jogou todos os seus trunfos no Serviço Nacional de Saúde.

Disse que o SNS precisa de ter mais profissionais e mais meios e investimento, muito mais do que promete o governo, para que "o SNS não seja consumido pela doença".

Mal terminou esta secção do seu discurso reivindicativo pelo SNS, a líder do BE revelou que o Bloco, que tem 19 deputados no Parlamento, irá votar contra a proposta.

Há outros assuntos na negociação que separam o BE do governo. A questão da injeção de verbas públicas no Novo Banco, por exemplo. Mas desta feita, Catarina Martins não colocou essa bandeira na frente desta batalha que é a primeira votação do OE.

Falou do problema Novo Banco, sim, mas em jeito de sustentação dos seus argumentos, depois de anunciar que votaria contra por causa, e acima de tudo, do grave problema que se coloca no serviço público de saúde.

Este OE2021 "não responde à emergência social" que o País está a viver, e ainda nem chegámos ao pior ponto da pandemia, avisou Catarina Martins.

PSD, Iniciativa Liberal, Chega e BE votaram todos contra, o que perfaz 107 votos. Até agora há 13 abstenções garantidas (10 do PCP e 3 do PAN). Ficam a faltar duas, que podem vir do PEV.

Como o PS tem 108 deputados (e assumindo que todos votam a favor), significa que neste cenário, o OE passa, com alta probabilidade, nesta primeira votação (generalidade). Mas passa com apenas 1 voto de vantagem.

O Parlamento tem um total de 230 deputados.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de