"Os Verdes vão votar contra o Orçamento", declarou José Luís Ferreira

Dirigente do PEV diz que tem dúvidas que até à votação de quarta-feira venham a mudar a intenção de votar contra a proposta do OE2022, mas manifestou-se disponível para negociar com o governo.

O Partido Ecologista Os Verdes (PEV) irá votar contra a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), anunciou esta segunda-feira José Luís Ferreira, lamentando que o governo desistiu de negociar com o PEV. Por isso, "os Verdes vão votar contra o Orçamento", declarou.

"O governo não está a querer criar condições para negociar propostas e soluções urgentes para integrarem o Orçamento do Estado", afirmou José Luís Ferreira, acrescentado que "não deixou alternativa ao voto contra" do PEV. "O grupo parlamentar Os Verdes irá votar contra o OE2022, o qual, fica muito longe, na nossa perspetiva, de responder aos principais problemas com que os portugueses e o país se confrontam e também para garantir um desenvolvimento sustentável."

O deputado José Luís Ferreira diz que tem dúvidas que até à votação de quarta-feira esta intenção de voto venha a mudar, mas manifestou-se disponível para negociar com o governo.

Neste momento, feitas as contas, com os anúncios desta segunda-feira do voto negativo dos dois deputados do PEV e dos dez deputados do PCP contra a proposta do OE2022, tudo indica que este venha a ser chumbado na generalidade, já que ontem o Bloco de Esquerda manifestou também a sua intenção de não viabilização (com 19 votos), tal como PSD (79), CDS-PP (cinco), Chega (um) e Iniciativa Liberal (um). O Partido Socialista, que conta com 108 deputados, deverá votar a favor. Há para já cinco deputados que vão abster-se, os três deputados do PAN e duas deputadas não-inscrita.

Em relação ao reafirmar de Marcelo Rebelo Sousa de que irá dissolver a Assembleia da República caso não seja viabilizada na generalidade a proposta de OE2022, José Luís Ferreira considera que o quadro constitucional "aponta outras soluções, não aponta apenas para o caminho das eleições. Nós só teremos eleições se o Presidente da República e o governo assim o entenderem. Há outras soluções que não passam por eleições".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de