Portugal tem 46.340 casas em processo de licenciamento

Lisboa e Porto concentram o maior investimento em promoção residencial, mas regista-se uma quebra face a 2019.

O país tem 19.955 projetos de habitação em processo de licenciamento, que perfazem um total de 46.340 casas.

Estes projetos, submetidos em 2020, representam uma quebra de 2% no número de fogos face ao verificado em 2019, segundo dados da Confidencial Imobiliário apurados com base nos pré-certificados energéticos emitidos pela ADENE.

Já o número de empreendimentos aumentou 5%.

A grande maioria (80%) dos projetos refere-se a construção nova - 16.035 empreendimentos com um total de 37.410 unidades. Os restantes 20% da carteira prendem-se com intervenções de reabilitação, ou seja, 3.920 edifícios que perfazem 8.930 casas.

De acordo com a Confidencial Imobiliário, "em qualquer dos tipos de obra, a tendência foi idêntica, com os pipelines a manterem-se semelhantes aos do ano anterior".

Lisboa e Porto são os principais alvos de investimento em termos de nova promoção residencial.

No ano passado, Lisboa contabilizou cerca de 400 novos projetos, que agregaram 3.700 fogos, mas este volume de casas representa uma quebra de 16% face a 2019.

No Porto, a carteira ascendeu a cerca de 480 projetos num total de 3.350 fogos, 17% abaixo do total de unidades residenciais submetidas a licenciamento em 2019.

Matosinhos e Vila Nova de Gaia, ambos com pipelines em torno dos 1.650 fogos, Braga e Cascais, ambos no patamar de 1.200 casas, e Vila Nova de Famalicão, com 1.030 unidades são outros dos concelhos que se destacaram dentro da nova promoção residencial no país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de