Preço das casas subiu 12,2% em 2021

Desde o início da pandemia, registou-se uma valorização acumulada das casas de 13,7%. Um claro contraste com o registado no tempo da troika, em que se verificou uma desvalorização de 7,4%.

Imune aos efeitos da pandemia, o preço das casas no país cresceu 12,2% em 2021, igualando a valorização registada em 2017 e sendo apenas superado pelo aumento de mais de 15% observado em 2018 e em 2019.

Segundo avança a Confidencial Imobiliário, em dezembro do ano passado, os preços da habitação em Portugal continental acumulavam uma subida de 13,7% face ao início da pandemia, em março de 2020.

Esta valorização contrasta com o comportamento observado na anterior crise, lembra a consultora. No período em que o país esteve sob intervenção da troika, registou-se uma desvalorização acumulada de 7,4%.

A consultora recorda ainda que a subida do preço das casas em tempo de pandemia sucedeu essencialmente nos últimos oito meses do ano passado, já que até abril a subida acumulada face ao início da pandemia estava nos 3,5%.

O primeiro trimestre de 2021, influenciado por um novo confinamento geral, ficou marcado por uma estabilização dos preços que se vinha a sentir desde o início da pandemia. A Confidencial imobiliária aponta que, no final desse trimestre, o aumento trimestral nos preços era de 1,2% e em termos homólogos de 2,6%, o menos robusto dos últimos cinco anos.

A partir de abril, a subida de preços intensificou-se, destacando-se, nesse período, o último trimestre do ano, com aumentos mensais superiores a 1% e uma valorização trimestral que culminaria em 3,9%.

O ano de 2021 fechou com o preço médio de venda das casas a atingir os ​​​​​​​1.822 euros por metro quadrado, com um valor médio de 2.826€/m2 na habitação nova e de 1.731€/m2 na habitação usada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de