Taxa de desemprego estabiliza nos 6,0% em agosto

Agosto foi o quarto mês consecutivo em que a taxa de desemprego se situou nos 6%. Valor verificado é inferior aos 6,3% do período homólogo em 2021, segundo dados provisórios do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A taxa de desemprego terá sido de 6,0% em agosto, valor idêntico ao de julho e inferior aos 6,3% de agosto de 2021, segundo dados provisórios divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com as 'Estimativas Mensais de Emprego e Desemprego' do INE, em agosto "a taxa de desemprego manteve-se em 6,0% pelo quarto mês consecutivo", um valor idêntico ao de maio, junho e julho de 2022 e inferior ao do mês homólogo de 2021 (0,3 pontos percentuais).

Estas estatísticas reviram ainda em alta a taxa de desemprego de julho, passando do valor provisório de 5,9% para 6,0%, "valor igual ao do mês anterior, superior em 0,1 pontos percentuais relativamente ao de três meses antes e inferior em 0,6 pontos percentuais ao de um ano antes".

No mês de fevereiro deste ano a taxa de desemprego atingiu o valor mais baixo dos últimos 10 anos, situando-se em 5,7%.

Em agosto de 2022, o INE estima que a população ativa (5.196,9 mil) aumentou 0,1% (7.000 pessoas) em relação a julho e 0,7% face a agosto de 2021, alcançando "o valor mais elevado desde fevereiro de 1998".

Segundo o INE, a subida em cadeia da população ativa "resultou do acréscimo tanto da população empregada (4,6 mil; 0,1%) como da população desempregada (2,4 mil; 0,8%)".

Já o decréscimo em cadeia de 8,8 mil pessoas (0,4%) da população inativa, para 2.461,8 mil, "foi explicada pelos decréscimos observados nos três grupos de inatividade que a compõem, com destaque para o número de inativos à procura de emprego, mas não disponíveis para trabalhar (3,5 mil; 8,6%) e de outros inativos, os que nem estão disponíveis, nem procuram emprego (4,4 mil; 0,2%)".

A taxa de emprego estimada em agosto foi de 63,8%, mantendo-se próxima do seu valor mais elevado (63,9%), atingido em fevereiro de 2022, enquanto a taxa de subutilização de trabalho terá sido de 11,4%, menos 0,1 pontos percentuais do que no mês anterior e 0,7 pontos percentuais abaixo do mês homólogo de 2021.

Em agosto, a população empregada (4.884,4 mil) aumentou 0,1% face ao mês anterior e 1,0% comparativamente ao mês homólogo de 2021, enquanto a população desempregada (312,5 mil) subiu em relação ao mês anterior (0,8%) e diminuiu face a agosto de 2021 (4,3%).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de