Todos trabalham "para uma solução o mais rápida possível"

A Teva Portugal entregou ao Ministério de Marta Temido 50 mil comprimidos de hidroxicloroquina para apoiar combate à pandemia.

A Teva Portugal doou 50 mil comprimidos de hidroxicloroquina ao Ministério da Saúde para apoio no combate à pandemia do vírus Covid-19. A entrega foi feita na passada sexta-feira no Laboratório Militar.

Habitualmente usado na prevenção e tratamento de malária sensível à cloroquina, este é um medicamento experimental no combate a esta nova doença, com resultados positivos em países como os Estados Unidos. Marta González Casal, diretora-geral da Teva Portugal, explica como pode este remédio funcionar no combate à covid-19 e quanto tempo será necessário para haver tratamento e vacina para o novo coronavírus.

A hidroxicloroquina é normalmente usada na prevenção e tratamento de malária sensível à cloroquina. De que forma pode atuar na covid-19?

Atualmente, existem várias estratégias em estudo para abordar o tratamento do coronavírus, entre elas existem ensaios clínicos em que a hidroxicloroquina está incluída. Disponibilizámos o medicamento às autoridades de saúde para que os ensaios clínicos possam ser desenvolvidos. A nossa intenção é ajudar em tudo seja possível.

Que resultados tem esta substância tido nos testes, nomeadamente nos EUA?

Normalmente, os ensaios clínicos podem durar meses ou até anos. Diante desta pandemia, tudo acelera e esperamos que as equipas que estudam as diferentes opções terapêuticas possam ter resultados o mais rápido possível. Com a Teva, ajudaremos em tudo o que for possível. Connosco, a comunidade médica e as autoridades de saúde sempre terão um aliado.

O Ministério da Saúde português está recetivo a avançar nesse sentido?

O Ministério da Saúde está a realizar um excelente trabalho e a sua intenção, assim como o dos demais atores da saúde, é encontrar soluções e continuar a trabalhar duro em benefício dos pacientes.

Quanto tempo demora e quanto custa um tratamento com este fármaco num doente de covid-19?

Em situações normais, estaríamos a falar de muitos meses, até anos, mas dada a situação atual temos de encurtar os tempos e acelerar o processo.

Poderá a partir desta substância ser desenvolvida uma vacina?

Existem muitas equipas em todo o mundo a trabalhar para encontrar uma vacina e, ao mesmo tempo, para encontrar tratamentos e medicamentos que nos ajudem a derrotar o vírus. Toda a ciência está ao serviço de encontrar a solução e os cidadãos devem confiar na comunidade científica e médica.

A que prazo podemos pensar, se tudo correr bem, que este novo medicamento estará disponível no combate à pandemia em Portugal e no mundo?

Há muitas notícias e informações que falam sobre prazos. Acho que a coisa mais prudente é falar sobre o esforço que está a ser feito ao nível global para combater esta pandemia; precisamos de continuar a avançar passo a passo, mas sem descanso. Quando vemos o envolvimento de pessoas, administrações, profissionais de saúde, indústria farmacêutica e a comunidade científica, acreditamos que encontraremos uma solução o mais rápido possível.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de