Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

Os dados do INE sobre os preços da habitação revelam uma redução de 2,5 pontos percentuais em relação ao primeiro trimestre do ano.

Fazendo a comparação homóloga, os preços da habitação subiram 7,8% no segundo trimestre deste ano (entre abril e junho). No entanto, comparando com os preços registados entre janeiro e março, os dados do INE mostram uma redução de 2,5 pontos percentuais.

No segundo trimestre, a taxa de variação dos preços das casas existentes foi de 8,2%, acima da taxa observada nas habitações novas (6%).

Entre abril e junho, o INE indica que foram transacionados 33 398 alojamentos, com um valor total de 5,1 mil milhões de euros. Trata-se de uma redução face ao período homólogo, tanto no número de casas vendidas (21,6%) como no montante total (15,2%).

Analisando por meses, abril trouxe a diminuição mais significativa nas transações. Ocupado na totalidade pelo estado de emergência e confinamento, o número de habitações transacionadas caiu 35,2% neste mês, face ao mesmo período do ano passado, registando a maior quebra deste trimestre. O início do desconfinamento, ao longo do mês de maio, deu novo fôlego às transações, embora ainda tenha sido registada uma redução das transações, na ordem dos 22%. Em junho a quebra foi ainda mais ligeira face ao número de operações do ano passado (- 7,6%).

Entre abril e junho, o INE dá ainda conta de uma redução no número de habitações já existentes nas transações de casa, que diminuiu 22,8%. Em comparação, a quebra nas habitações novas é mais ligeira, com menos 14,4%.

Na análise regional, a Área Metropolitana de Lisboa e o Norte do país representaram 63,8% do total das transações de habitações no segundo trimestre do ano, com um total de 21 305 transações no segundo trimestre do ano. Enquanto o Centro, Alentejo e os Açores registam aumentos homólogos do peso para as transações totais, o Algarve apresentou a maior redução da quota de transações, com menos 1,8 p.p. Também a Madeira registou uma ligeira redução face ao trimestre homólogo, com 525 alojamentos transacionados entre abril e junho.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de