greve

“Nas próximas 48 horas não vamos abastecer nada”

ESTELA SILVA/LUSA
ESTELA SILVA/LUSA

Sindicato prevê "uma situação muito complicada" nos próximos dias, tendo em conta feriados de sexta-feira e domingo.

O advogado do Sindicato dos Motoristas de Transporte de Matérias Perigosas afirmou que nos próximos dois dias não serão reabastecidos os vários postos do país, onde já falta combustível.

Em declarações à Renascença, Pedro Pardal afirmou que “durante as próximas 48 horas não vamos abastecer nem os postos, nem os aeroportos, nem absolutamente nada”. O representante lembra também que “sexta-feira é feriado e que sábado e domingo é sábado e domingo de Páscoa, antevê-se uma situação muito complicada para o nosso país”.

Pedro Pardal apela a um diálogo com a tutela. Os aeroportos de Lisboa e Faro já estão com os abastecimentos suspensos e cerca de metade dos postos estão sem combustível.

A greve nacional dos motoristas de matérias perigosas, que começou às 00:00 de segunda-feira, foi convocada pelo SNMMP, por tempo indeterminado, para reivindicar o reconhecimento da categoria profissional específica, tendo sido impugnados os serviços mínimos definidos pelo Governo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
“Nas próximas 48 horas não vamos abastecer nada”