greve

“Nas próximas 48 horas não vamos abastecer nada”

ESTELA SILVA/LUSA
ESTELA SILVA/LUSA

Sindicato prevê "uma situação muito complicada" nos próximos dias, tendo em conta feriados de sexta-feira e domingo.

O advogado do Sindicato dos Motoristas de Transporte de Matérias Perigosas afirmou que nos próximos dois dias não serão reabastecidos os vários postos do país, onde já falta combustível.

Em declarações à Renascença, Pedro Pardal afirmou que “durante as próximas 48 horas não vamos abastecer nem os postos, nem os aeroportos, nem absolutamente nada”. O representante lembra também que “sexta-feira é feriado e que sábado e domingo é sábado e domingo de Páscoa, antevê-se uma situação muito complicada para o nosso país”.

Pedro Pardal apela a um diálogo com a tutela. Os aeroportos de Lisboa e Faro já estão com os abastecimentos suspensos e cerca de metade dos postos estão sem combustível.

A greve nacional dos motoristas de matérias perigosas, que começou às 00:00 de segunda-feira, foi convocada pelo SNMMP, por tempo indeterminado, para reivindicar o reconhecimento da categoria profissional específica, tendo sido impugnados os serviços mínimos definidos pelo Governo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido REUTERS/Henry Nicholls - RC12D8BECE70

Boris Johnson ganha eleições britânicas com maioria absoluta

Trump Xi China

Trump assina acordo inicial com China para evitar tarifas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

EDP processa o Estado. Elétrica exige 717 milhões de euros

Outros conteúdos GMG
“Nas próximas 48 horas não vamos abastecer nada”