comércio livre

Negociações do acordo de comércio livre UE-EUA falharam

As negociações entre a UE e os EUA para estabelecer o acordo de comércio livre (TTIP) falharam, afirmou hoje o vice-chanceler alemão, Sigmar Gabriel.

As negociações entre a União Europeia (UE) e os Estados Unidos (EUA) para estabelecer um amplo acordo de comércio livre (conhecido pela sigla TTIP) falharam, afirmou hoje o vice-chanceler alemão, Sigmar Gabriel.

“As conversações com os Estados Unidos falharam de facto porque nós, os europeus, não temos de ceder às exigências americanas”, disse Sigmar Gabriel, que também é ministro da Economia, em declarações à estação pública alemã ZDF.

“Nada está a avançar”, reforçou o responsável político.

A contestação do acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP) na Alemanha sempre esteve presente durante as negociações com Washington, incluindo no seio da coligação governamental.

Se os sociais-democratas, como Sigmar Gabriel, estão cada vez mais afastados deste projeto, Angela Merkel, líder do partido conservador União Democrata Cristã (CDU), continua a defender o acordo com os americanos.

“Este acordo é absolutamente certo e importante e do interesse absoluto da Europa”, afirmou a chanceler alemã em finais de julho.

Negociadores da UE e dos EUA começaram em 2013 conversações para criar a maior área de comércio livre no mundo. As duas partes pretendem finalizar as negociações até ao fim da administração democrata do Presidente norte-americano Barack Obama, em finais deste ano.

Mas essa possibilidade parece estar cada vez mais longe, por causa da oposição de grandes economias europeias, como a França, e da forte mobilização da sociedade civil contra o tratado.

A decisão do Reino Unido de deixar a UE também veio complicar o processo.

Nos bastidores, diplomatas próximos do processo estão convencidos de que as negociações deverão ser suspensas pelo menos até às eleições em França e na Alemanha em 2017.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alberto Souto de Miranda
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Governo. “Participar no capital” dos CTT é via “em aberto”

Congresso APDC

“Temos um responsável da regulação que não regula”

Congresso APDC

Governo. Banda larga deve fazer parte do serviço universal

Outros conteúdos GMG
Negociações do acordo de comércio livre UE-EUA falharam