Neymar custou 1,3 milhões por jogo em 2020

Messi e Cristiano Ronaldo à parte, ninguém é tão talentoso no mundo do futebol de hoje em dia quanto Neymar, concorda a maioria dos analistas. Mas também ninguém é tão caro como o brasileiro do Paris Saint-Germain.

O ano de 2020 reforçou essa tendência: com salário anual em redor de 36 milhões de euros, (ou seja, de três milhões por mês, isto é, de 700 mil por semana, correspondente a 100 mil por dia) mas apenas 27 jogos realizados ao serviço do clube da capital francesa, Ney custou 1,33 milhões de euros por partida. Mais do que o prodígio argentino e do que o génio português.

Os culpados pelo preço tão elevado são o próprio jogador, esteve suspenso de alguns encontros por cartões, o seu corpo, suscetível a lesões musculares, no tornozelo e na costela ao longo do ano, mas também, claro, ela, a incontornável e omnipresente pandemia.

Nunca o franzino jogador nado e criado em Santos jogara tão poucas vezes, nem quando aos 17 anos despontou, ainda apenas meio titular, no clube de Pelé. Em 2020, no entanto, o campeonato francês, por culpa do vírus, terminou a onze jornadas do fim, e a Liga dos Campeões abdicou dos jogos a duas mãos, reunindo toda a gente para encontros decisivos em Lisboa.</p>

Neymar foi caro? Claro que sim. Mas nem tanto se atentarmos ao que ele "devolveu": média de 0,76 golos e de 0,52 assistências por jogo, todos os troféus franceses, campeonato, taça e taça da liga, e a presença inédita do clube na final da Liga dos Campeões.</p>

Jogou pouco, no sentido de quantidade, mas não jogou nada pouco, no sentido de qualidade.

Jornalista em São Paulo, Brasilm>

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de